A erradicação da extrema pobreza requer grandes investimentos sociais. Foi por este motivo que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), criou o programa estadual de transferência de renda Panela Cheia, um benefício pago para as famílias que permanecem na linha da extrema pobreza, mesmo recebendo os benefícios do Bolsa Família.

O Panela Cheia integra as ações do Plano Brasil e Mato Grosso Sem Miséria, sendo por este motivo acompanhando também pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

“De forma ampla, Mato Grosso apresenta um cenário muito positivo na execução do Panela Cheia, principalmente no cumprimento das metas pactuadas com o MDS este ano”, disse gestor governamental e coordenador geral substituto de Programas de Transferência de Renda do MDS, Luciano Santos.

Leia também:  MPE entra com ação pedindo a demolição de muros e guarita em 4 ruas do Jardim Itália

Para a primeira-dama e secretária da Setas-MT, Roseli Barbosa é muito satisfatório o parecer favorável do Governo Federal. “Temos cerca de sete mil famílias contempladas com o Panela Cheia neste primeiro ano do programa, as quais estão espalhadas em 18 municípios do Estado. Nossa meta agora é expandir o programa para contemplar mais pessoas e assim continuarmos firmes com o objetivo de erradicar a extrema pobreza em Mato Grosso”, afirmou a secretária.

Participaram também da reunião, o gestor governamental do MDS, Fernando Mendes, o supervisor de Sustentação ao Negócio da Caixa Econômica Federal, Norton César, Wobeto Baraldi, além do secretário adjunto de Assistência Social da Setas-MT, José Rodrigues Rocha Júnior e a superintendente estadual de Transferência de Renda da Setas-MT, Laurair Grossi. Os técnicos do Governo Federal estiveram no Estado, nesta segunda e terça-feira (26 e 27.11), para avaliar o funcionamento do primeiro ano do programa estadual de transferência de renda.

Leia também:  Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso lança nota em relação aos repasses atrasados pelo Governo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.