O governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades, e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) firmaram parceria para atender 15 municípios do interior do Estado através do projeto “Mais Saúde para Você”, que vai trabalhar com educação, saúde e saneamento nas comunidades carentes. As cidades beneficiadas são Acorizal, Alto Paraguai, Arenápolis, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Chapada dos Guimarães, Denise, Nobres (Distritos de Bom Jardim e Coqueiral), Nova Marilândia, Nova Maringá, Poconé, Ponte Branca, Poxoréu, Rosário Oeste, Tapurah.

Todo o trabalho será coordenado pela secretaria adjunta de Saneamento – vinculada à pasta das Cidades – que irá capacitar multiplicadores para atuar diretamente nos municípios que vão participar do projeto. “Esses multiplicadores são pessoas ligadas às escolas dos municípios selecionados, às secretarias municipais de saúde e aos órgãos responsáveis pelo saneamento dos municípios. Nossa equipe irá treiná-los para que eles possam repassar as informações nas suas respectivas cidades”, explica Marizete Coavilla, secretária-adjunta de Saneamento.

Leia também:  Reforço aéreo | Ciopaer recebe na próxima semana aeronave entregue em delação premiada

Conforme ela, os trabalhos se iniciam em fevereiro de 2013 com a capacitação dos multiplicadores. Além de palestras nas escolas, as equipes treinadas juntamente com os técnicos da Secretaria-adjunta de Saneamento farão visitas in loco nas residências previamente selecionadas pela secretaria de Saúde de cada município. “Nossa meta é passar pelo menos três vezes em cada município até dezembro do próximo ano, quando se encerra o projeto. Mas se for necessário iremos uma quarta vez”, assegura.

Tanto nas palestras, quanto nas visitas às residências, a equipe irá ensinar à comunidade como evitar o desperdício da água tratada, bem como a reutilizá-la. Os temas reciclagem e coleta seletiva também serão abordados pelos técnicos. “Temos que orientar as pessoas que uma torneira pingando gera um desperdício enorme e que pode ser evitado”, ressalta Marizete, completando que está trabalhando para conseguir junto à Funasa pequenos kits (composto por torneira, veda-rosca, cano e redutor) para entregar aos domicílios de baixa renda. “Nas comunidades carentes uma torneira é muitas vezes um artigo de luxo. Sem ela há desperdício e contaminação de água. Por isso queremos levar esse kit junto com o trabalho de orientação”.

Leia também:  Mais de 2 mil pessoas recebem chave da casa própria em Primavera
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.