Plínio Arruda foi candidato a presidência pelo PSOL – Foto: reprodução

Plínio de Arruda Sampaio, que foi candidato à Presidência da República pelo PSOL em 2010, apesar de nunca em seus 82 anos de vida tenha sido deputado estadual está entre os contemplados que recebem uma pensão vitalícia relativa à extinta carteira previdenciária dos deputados paulistas. Ele que sempre passou uma ‘boa’ imagem durante as eleições recebe R$ 10.021 mensais por um cargo que nunca exerceu.

Também estão na lista de contemplados dois ex-ministros, um ex-governador, um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), uma viúva de governador, a madrasta de um senador e até o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Leia também:  Vai pro banheiro pra esquematizar

O governo do Estado de São Paulo gasta R$ 33 milhões com os 148 dependentes e 118 ex-deputados que recebem o benefício – são 125 na lista, mas sete cumprem mandato e atualmente não ganham. Os vencimentos variam de R$ 10.021 a R$ 18.725 no caso de ex-deputados, e de R$ 7.515 a R$ 18.725 no caso de dependentes.

O presidente da CBF, José Maria Marin, ganha salário de R$ 160 mil na confederação e R$ 110 mil no Comitê Organizador da Copa, ganha R$ 16.033 de pensão por dois mandatos cumpridos na Casa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.