O governador Silval Barbosa assinou nesta quinta-feira (27.12), três contratos junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal, que irão liberar recursos para a realização de obras de infraestrutura em Mato Grosso. Com a Caixa, foi assinada a liberação da segunda parcela para a execução das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), num total de R$ 727 milhões. Já com o BB, foi assinada a primeira parcela do programa MT Integrado, além da liberação dos recursos do Proinveste, linha de crédito do governo federal para obras de infraestrutura.

Com a liberação da segunda parcela do VLT, o governador considera que é o fim de um ciclo, que exigiu um grande esforço da equipe na elaboração de projetos e na liberação dos recursos. “Os carros já estão sendo fabricados, os pré-moldados e os trilhos já estão contratados, as obras estão acontecendo. A preocupação com a falta de dinheiro acabou. Agora só resta ao governo fiscalizar o andamento das obras”, disse.

Leia também:  Rotatória da MT-251 que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães será interditada

O empréstimo para o VLT no valor total de R$ 1,2 bilhão tem um período de 88 meses de retorno, com juros anuais próximos a 7%. De acordo com o representante da Caixa, Carlos Alberto Pereira, a negociação só foi possível porque o Governo Federal vê Mato Grosso como um bom parceiro, com grande capacidade econômica.

Já o programa MT Integrado, que visa interligar todos os 141 municípios de Mato Grosso com asfalto, teve liberado a sua primeira parcela, no valor de R$ 490 milhões. Nos próximos dois anos, ainda serão liberados mais R$ 1 bilhão. Silval Barbosa espera que todas as frentes do programa já estejam trabalhando até março de 2013. “Com esse programa nós vamos criar oportunidades de desenvolvimento em várias regiões. Veja o caso da MT-020 que liga Paranatinga a Canarana. Essa pavimentação vai diminuir em 200km a distância entre Canarana e Cuiabá”.

Leia também:  Palanque de Taques pode ter Pátio, Percival, Rogério e Sachetti

O gerente da agência do Setor Público de Cuiabá do Banco do Brasil, Rafael Alessi, disse que a consolidação dos contratos só foi possível pelo trabalho realizado pelo governo do Estado e pela confiança estabelecida entre os dois lados.

Silval ainda lembrou outros investimentos que serão realizados no Estado, como os recursos do Prodetur para a construção de aeroportos e a duplicação da BR-364 entre Cuiabá e Rondonópolis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.