EFE Mais de 28,2 mil pessoas ficaram desabrigadas

Ao menos 11 pessoas morreram e outras duas estão desaparecidas após a passagem de uma tempestade tropical na região central das Filipinas, onde o tufão Bopha causou mais de mil de mortes no início do mês, informam nesta sexta-feira as autoridades locais.

Segundo dados de Defesa Civil recolhidos pelo jornal “Inquirer”, dois idosos e uma criança de sete anos, todos da mesma família, morreram após a queda de uma árvore sobre sua casa, situada em Samar Oriental, onde outra morte foi registrada. As demais vítimas morreram afogadas em Iloilo, Capiz e em Leyte.

A tempestade Wukong, que os filipinos chamam de Quinta, deixou mais de 28,2 mil pessoas desabrigadas em quatro províncias do país, sendo que menos da metade está sendo abrigada em centros de assistência. Além disso, nove localidades das províncias de Iloilo e Aklan tiveram estado de desastre declarado.

Leia também:  Ex-diretor do FBI vai testemunhar no senado sobre relação de Trump com a Rússia

Segundo o último comunicado das autoridades filipinas, 630 casas foram danificadas, enquanto duas pontes e três estradas permanecem interditadas.

A tempestade se afasta em direção ao Mar da China Meridional, onde os meteorologistas esperam que a mesma perca sua força.

Entre os dias 4 e 6 de dezembro, o tufão Bopha cruzou o arquipélago filipino e deixou mais de mil mortos, 834 desaparecidos e 6,2 milhões de desabrigados. A temporada de tufões nas Filipinas, que geralmente começa em junho e termina em novembro, atrai todos os anos entre 15 e 20 tufões, dos quais o Bopha se mostrou o mais forte neste ano de 2012.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.