Motoristas aguardam na fila – Foto: Ilcimar dos Santos Aranha / Você Repórter

Nos últimos dias quem trafega na BR-364, no sentido Rondonópolis a Alto Araguaia vem sofrendo muito para chegar a seu destino final por causa do acumulo de carretas e congestionamentos próximo ao terminal de descarga das empresas, Mosaic, Cargil e ALL.

No dia de ontem (05) a fila sentido Alto Garças a Alta Araguaia chegava a 45 km, ao longo do trecho que não tem acostamento, os motoristas são obrigados a parar em cima da pista de rodagem.  A viagem no sentido Rondonópolis até a divisa do estado de Goiás, que era feito em torno de 2h30, está sendo feito em torno de 6h devido ao congestionamento.

A PRF está auxiliando os motoristas chegando a certo momento de revezar a pista, colocando os motoristas para andar em mão única para tentar desafogar o trânsito na Região.

Leia também:  BR-364 terá interdição para detonação de rochas nesta sexta

Em conversa com os agentes de PRF que estavam no local, era nítido a insatisfação deles, chegando a ponto de desabafar com as seguintes palavras “Tá um caos esta rodovia, estou cansado de ver tantos acidentes, por irresponsabilidades do nosso governo, já alertamos, mas nada fazem e só da nisso, precisa de no mínimo de 10 km de terceira faixa neste local urgente”, fala.

Ao longo do trecho pode-se perceber o risco que estão correndo os motoristas andando na contra mão para chegar mais rápido a seus destinos, principalmente os carros pequenos.

O diretor de produção da ALL Logísticas, Paulo Sérgio que estava no local, nos informou que a empresa hoje trabalha com capacidade máxima, chegando a descarregar em torno de 1.600 carretas por dia, sai do terminal em torno de 600 vagões carregados e os sete trens trabalham diariamente para escoar a produção de grãos de Mato Grosso.

Leia também:  IFMT lança edital com 2,8 mil vagas em cursos técnicos integrados ao Ensino Médio

Segundo o diretor a demanda de vagões não suporta a quantidade de grãos descarregados, “ainda estamos com déficit de logísticas para escoar toda produção de MT, quanto mais aumentamos a capacidade de transporte, aumentam o número de caminhões nas estradas causando todo este transtorno”, finalizou o diretor.

 

Concurso VC REPÓRTER, participe!

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.