A cantora escocesa Emeli Sande, a banda folk Mumford & Sons e os roqueiros indie do Alt-J lideram a lista de indicações para o Brit Awards, divulgada nesta quinta-feira (10).

Mas a maior surpresa foi uma indicação póstuma para Amy Winehouse, 18 meses depois da sua morte.

Ela foi incluída na categoria “solo feminino britânico”, disputando com Sande, Jessie Ware, Paloma Faith e Bat for Lashes.

A indicação se deveu a “Lioness: hidden treasures”, álbum com faixas inéditas e demos gravadas desde 2002, e que chegou às lojas em dezembro de 2011, liderando as paradas locais.

Mitch Winehouse, pai da cantora de “Back to black”, se disse “contente” com a indicação póstuma, que ele afirmou ser algo inédito na história do Brit.

Leia também:  Freddi e Andrade "A nossa dupla começou quando viram em nós, talento que não víamos"

“Prova que sua música (de Winehouse) ainda tem enorme efeito sobre o público, agora e pelas próximas gerações”, disse ele em nota.

Outra surpresa entre as indicações foi a dos Rolling Stones na categoria “ao vivo britânico”. O quarteto acaba de voltar de uma breve e concorrida turnê que marcou seu cinquentenário. Sua última indicação havia sido em 1996.

Críticos disseram que a lista manteve a reputação do Brit de colocar o sucesso comercial acima da originalidade musical.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.