Um menino de oito anos foi espancado pelos tios em um assentamento que fica a cerca de sete quilômetros do município de Tesouro. O Conselho Tutelar acolheu o garoto e a Polícia Civil local fez a prisão dos agressores. Segundo a Polícia a família do menino vive em Rondonópolis, no bairro Pedra 90.

O escrivão da Polícia Civil da cidade, Paulo de Tarso, contou que o menino vivia com os tios nesse assentamento após ter sido abandonado pela mãe. “A genitora deixou o menino com a avó e depois sumiu. A tia alegando que o menino estava dando trabalho para avó pegou o garoto e trouxe para morar com ela e o marido nesse assentamento”, fala.

Segundo o escrivão o menino teria acordado cedo e pego um pedaço de pão e que ao não aguentar comer escondeu o restante atrás do sofá. Paulo contou que mais tarde o cachorro encontrou os restos e espalhou pela casa, momento em que a tia se irritou e começou a bater no menino com uma cinta.

Leia também:  PM utiliza WhatsApp como ferramenta para combater crime em Rondonópolis

“A tia só parou de bater no menino porque o seu braço começou a doer, então, o seu marido pegou a cinta e continuou a agressão que atingiu o rosto e outras partes do corpo do menino”, fala. O escrivão explicou que o menino conseguiu fugir até a estrada que fica próximo ao assentamento e uma pessoa que passava pelo local encontrou o garoto chorando, machucado e todo sangrando.

“Essa pessoa pegou o garoto e levou até o Conselho Tutelar de Tesouro que nos informou sobre o caso. Fomos até o assentamento e fizemos a prisão dos tios”, conta o escrivão. O conselheiro tutelar, Raimundo Machado, alegou que o garoto estava realmente bem machucado e que devido à falta de estrutura do órgão o menino foi devolvido a avó, conhecida como Germina, que vive em Rondonópolis.

Leia também:  Rapaz é preso suspeito de abusar de criança de 12 anos em Rondonópolis

ENTENDA O CASO

O conselheiro Raimundo Machado explicou que familiares do menino procura há algum tempo um local para interná-lo, alegando que ele seria usuário de drogas. “Dizem que o menino dá muito trabalho e que às vezes some de casa e volta depois de vários dias devido ao vício”, afirma.

Segundo Raimundo eles contaram que além dos tios também vivia na casa que fica no assentamento o pai/avô do menino, conhecido como Deusdete. “A família afirma que o avô do menino também seria o seu pai biológico, já que ele teria tido relações sexuais com a própria filha e que depois ela teria deixado a criança com essa mulher que vivia com Deusdete (pai)”, diz.

Leia também:  Mata Grande | Seis foragidos são recapturados escondidos em residência

O conselheiro informou que a própria família alegou que o pai/avô do garoto vive no assentamento porque tem problemas com a justiça. De acordo com o delegado Henrique Meneguelo, responsável pela delegacia de Tesouro, o caso já está sendo investigado.

 

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.