2012 foi o ano em que muitos brasileiros finalmente conseguiram comprar o tão sonhado carro novo. O governo zerou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis novos em maio, com o intuito de aquecer a economia. A medida gerou bons resultados nas vendas em diferentes períodos do ano. Tanto que o balanço divulgado ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) mostra que houve aumento de 6,1% no número de carros vendidos, em relação a 2011, totalizando 3,634 milhões de unidades entre automóveis e comerciais leves. Em 2010, 3,425 milhões novo foram para as ruas.

Foram os incentivos gerados pela redução de impostos que levaram a vendedora Naiara Alves, 25 anos, a comprar seu primeiro automóvel zero. “Há muito tempo queria trocar de carro, mas foi neste fim de ano que resolvi seguir em frente, antes que dezembro acabasse e junto com ele o IPI zero. Troquei principalmente para ter mais conforto e para ter um veículo mais completo, com todas as comodidades que um carro novo nos proporciona”, disse.

Leia também:  Prazo para renovar contratos do Fies encerra na quinta

A Fenabrave informou também que 2012 foi o melhor ano da história para os emplacamentos de automóveis e comerciais leves, o que representa o sexto recorde consecutivo do país.

Somente no mês de dezembro, de acordo com a federação, 343.770 unidades de automóveis e comerciais leves foram emplacadas, uma alta de 4,43% em relação ao mesmo mês de 2011, quanto foram emplacadas 329.197 unidades. Além disso, o número é um aumento de 15,57% ante novembro de 2012. As vendas de dezembro também são as segundas melhores na história para autos e comerciais leves, perdendo apenas para dezembro de 2010.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.