Foto: AGORA MT

O secretário municipal de Meio Ambiente, Lindomar Alves (PV), e o vereador Mauro Campos (PT) se reuniram na manhã desta sexta-feira (4) com os carroceiros, jardineiros e moradores das proximidades do ecoponto da avenida Goiânia que foi fechado ontem (3) para discutir uma solução para o problema de despejo.

Lindomar explicou que a iniciativa do município não foi para prejudicar os carroceiros e jardineiros que precisam de um local para tirar o seu sustento, mas sim para as empresas e particulares que estavam se aproveitando do local para jogar toneladas de entulhos e lixos.

O secretário afirma que a iniciativa de se criar um ecoponto foi realmente para atender apenas os pequenos (carroceiros e jardineiros) que não tem condições de sair de carroça na rodovia para ir levar os entulhos até o lixão da Mata Grande. “Mas as pessoas aproveitaram que não tinha mais um guarda no local e começaram chegar de caminhão para fazer o despejo e o ecoponto não tem essa finalidade. O espaço foi criado para ajudar esses trabalhadores com carga pequena”, fala.

Leia também:  Rondonópolis terá duas representantes no Miss Mato Grosso 2017

De acordo com Lindomar no ecoponto pode-se ser jogado apenas capim, galhos de árvores e entulhos que não causam mau cheiro e nem incomodam a vizinhança. O secretario lembrou que quando o ecoponto foi implantado não havia residência nas proximidades e que agora o lugar foi fechado e não deve mais ser reaberto.

Os trabalhadores pediram uma solução por parte do poder público, já que não tem condições de irem de carroça e correndo risco na rodovia até o lixão. O secretário alegou que um novo local será aberto, mas para atender apenas os trabalhadores e que por isso não iria divulgar o endereço do novo lugar. “O local será apenas uma saída emergencial, onde eles poderão despejar os entulhos e a prefeitura continuará fazendo a limpeza. Mais para frente iremos montar uma estrutura maior para solucionar o problema”, fala.

Leia também:  UFMT abre inscrições do 1º vestibular para estudantes quilombolas

Até que isso aconteça, Lindomar pediu aos trabalhadores que eles devem ter a responsabilidade de ajudar a cuidar do local para que não vire bagunça. “Todos tem que colaborar, se perceberem caminhões jogando entulho podem denunciar. É só pegar a placa e ligar no número 190”, alega.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.