Manifestantes enfrentam a polícia durante protestos nesta segunda-feira (28) no Cairo (Foto: AP)
Manifestantes enfrentam a polícia durante protestos nesta segunda-feira (28) no Cairo (Foto: AP)

O chefe militar do Egito alertou que o conflito político no país pode levar a um colapso do Estado e disse que proteger o canal de Suez é um dos principais objetivos das Forças Armadas em cidades atingidas pela violência.

Manifestantes desafiaram o toque de recolher em cidades próximas ao canal de Suez durante a noite e atacaram postos policiais depois que o presidente Mohamed Morsi impôs estado de emergência para tentar colocar fim aos confrontos que deixaram ao menos 52 mortos.

As declarações de Abdel Fattah al-Sisi, que é também ministro da Defesa, foram publicadas na página do Facebook do porta-voz do Exército.

Segundo ele, os desafios econômicos, políticos e sociais que o Egito enfrenta representam “uma verdadeira ameaça à segurança do Egito e à coesão do Estado egípcio” e que o Exército permaneceria “o bloco coeso e sólido” em que o Estado repousa.

Leia também:  Terra aquecerá mesmo se pararmos de emitir gases de efeito estufa

As Forças Armadas, ele disse, pertencem a todos os egípcios, independentemente de sua filiação política ou religiosa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.