O Governo do Estado deu mais um importante passo para a modernização da Segurança Pública em Mato Grosso. O governador Silval Barbosa autorizou a criação dos Centros de Controle, Comunicação e Inteligência (C3i) em 13 municípios do Estado. A informação foi divulgada no Decreto nº 1.569 publicado no Diário Oficial dessa quarta-feira (23.01).

De acordo com o secretário de Estado de Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, a descentralização da Inteligência é um plano de governo. “Ela é um setor estratégico de resultado, que trabalha principalmente na prevenção para que o crime não ocorra, direcionando os trabalhos da segurança pública”, explicou.

Os Centros de Controle, Comunicação e Inteligência (C3i) terá a finalidade de integrar as ações de controle, comunicação e inteligência em segurança pública e com isso proporcionar maior qualidade e celeridade na execução das ações voltadas a prevenção e combate à criminalidade. Os C3i vai reunir, em um único espaço, o Ciosp que vai realizar trabalho integrado das polícias Militar e Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros, por meio dos números de emergência 190, 197 e 193, respectivamente. Além do call center, o local terá o serviço de videomonitoramento urbano, com câmeras que serão instaladas nas ruas e avenidas das cidades.

Leia também:  Seges alerta servidores para fim do recadastramento

Os Centros de Controle, Comunicação e Inteligência contarão também com a radiodifusão e o trabalho de inteligência policial, através das Unidades Regionais de Inteligência, promovendo maior controle e rapidez nas ações dos órgãos da Segurança Pública em Cáceres.

Segundo Diógenes Curado Filho, no C3i irá funcionar dois tipos de Inteligência: a policial, que irá atuar na repressão dos crimes e a estratégica, que é a parte de análise e estatística referente à prevenção, onde serão identificadas as manchas da criminalidade em determinada região, para que as polícias atuem na prevenção do crime.

O primeiro C3i, como projeto piloto, já foi implantado e está em funcionamento na cidade de Cáceres. “O C3i foi criado de forma estratégica em Cáceres, por ser uma região de fronteira, e será implantado em outras 12 regionais de Mato Grosso, o que vai nos auxiliar muito nas atividades de prevenção e repressão aos crimes”, falou o secretário.

Leia também:  Mato Grosso lança projeto de PPP em tempo recorde

Outras cidades polos do Estado como Cuiabá, Alta Floresta, Barra do Garças, Juína, Água Boa, Pontes e Lacerda, Vila Rica, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra e Diamantino contarão com o Centros de Controle, Comunicação e Inteligência (C3i).

“O fato da Inteligência ser descentralizada ajuda no trabalho in loco, no repasse das informações que chegam em nossa central, para que possamos direcionar nossas atividades, evitando que o crime ocorra”, disse Curado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.