O ex-cabo do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) Mauro Lopes de Figueiredo foi condenado a 18 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pelos crimes de formação de quadrilha e venda ilegal de armas e munição. Outros 11 criminosos também foram condenados. As penas chegam a 43 anos de prisão. A decisão é do juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, da 2ª Vara de Armação dos Búzios, na região do Lagos.

Segundo o TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), a quadrilha era formada por criminosos fugitivos do Complexo do Alemão e atuava em Itaboraí, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Figueiredo chegou a ser ouvido pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Armas da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio). Na ocasião, o ex-cabo do Bope, acusado de desviar 3.000 projéteis da PM para o tráfico de droga, admitiu que, há pelo menos cinco anos, convivia com Alceli Coelho da Silva Junior, apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Estadual como fornecedor de armas e munições para a quadrilha do traficante Paulo Gago, de Itaboraí. Alceli e Figueiredo moravam em casas de um mesmo terreno.

Leia também:  Dupla invade residência, rouba motocicleta e depois a abandona com a chave na ignição

Na sentença, o juiz descreve Figueiredo como alguém “perigosíssimo, que, se valendo da sua condição, desviava munição da unidade onde servia e as vendia para traficantes”.

Os outros condenados são Paulo Victor Petronilho Sampaio, Luiz Carlos Araújo Paiva, Hallan Kardec de Oliveira Angelo, Luiz Felipe Neves de Souza, Jonatan de Oliveira Quirino, Bruno Carvalho Gomes Pinto, Demerval Fernandes Júnior, Flávio Vinícuis Sabino da Silva, Alceli Coelho da Silva Júnior, Bruna Cristina de Araújo Monteiro e Renato Muniz da Costa Freire.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.