O Ministério Público do Estado de Mato Grosso expediu uma notificação recomendatória e afastou do cargo, nesta segunda-feira (28), o secretário de Desenvolvimento Urbano e Rural de Jauru, Divino Marciano da Silva. O referido gestor, que já ocupou o cargo de prefeito do município, foi condenado por improbidade administrativa em ação proposta pelo Ministério Público, em 2009. A sentença, transitada em julgado, foi confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça.

“A nomeação de Divino Marciano da Silva em cargo político comissionado afrontou a norma jurídica individual contida na sentença exarada pelo Poder Judiciário, bem como o princípio da moralidade administrativa previsto na Constituição Federal”, afirmou o promotor de Justiça substituto, Saulo Pires de Andrade Martins, em um trecho da notificação recomendatória encaminhada à Administração Municipal.

Leia também:  Mais de 120 mulheres foram violentadas em MT nos primeiros sete meses deste ano

Consta na ação do MPE, que na época em que era prefeito de Jauru, no ano de 2004, o requerido emitiu título de crédito, de propriedade do município, no valor correspondente a R$ 77.500,00 para saldar dívida pessoal. Embora tenha sido apresentado em duas oportunidades, o cheque não foi descontado devido à insuficiência de fundos, mas o credor ajuizou ação de execução contra o município e acabou recebendo a dívida por meio de precatório judicial.

De acordo com a sentença, o ex-prefeito foi condenado ao ressarcimento do erário, pagamento de multa civil e teve os direitos políticos suspensos pelo prazo de 10 anos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.