O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, deve vir a Rondonópolis nas próximas semanas para inaugurar o novo trecho da Ferrovia Vicente Vuolo, cujos trilhos já chegaram à cidade no final do ano passado. No local, máquinas trabalham na construção do terminal de cargas – o maior da América do Sul, localizada a 28 km do centro, numa área de 385 hectares. No local, o carregamento poderá se dar simultaneamente em dois trens de 120 vagões. O pátio terá capacidade para 1.200 caminhões.

O convite ao ministro foi feito pelo deputado federal Wellington Fagundes (PR-MT), que acredita que a chegada dos trilhos a Rondonópolis será um novo incremento para a economia da região em decorrência da geração de emprego e renda e do aumento da arrecadação de impostos. “A população e o PIB poderão dobrar em 15 anos”, avalia.

Leia também:  Vereador Thiago Silva atende comunidade da Vila Mamed

A partir de Rondonópolis, os trilhos da ferrovia devem avançar em direção a Cuiabá. O estudo de viabilidade técnica e financeira está sob responsabilidade do Governo do Estado, a quem caberá avaliar os impactos ambientais.

Para o parlamentar, a ferrovia é um meio de transporte muito importante para o Brasil. “Na Rússia, por exemplo, as ferrovias hoje são responsáveis por 81% de todo o transporte de cargas daquele país. No Brasil, apenas 25% de nossas cargas são transportadas por ferrovias, já que a prioridade por aqui foi dada às rodovias”, disse.

Apenas para dar uma idéia das vantagens do transporte por ferrovias, uma locomotiva com 86 vagões de 70 toneladas cada um pode transportar, em uma única viagem, pouco mais de 6 mil toneladas de carga. Isso significa a carga de 172 carretas de 35 toneladas cada uma. E mais: o frete da tonelada é muito mais barato.

Leia também:  Presidente da Câmara busca parceria com instituição para oferecer cursos de qualificação para servidores

A redução do custo do frete torna os nossos produtos ainda mais competitivos no mercado internacional.

Além de inaugurar o novo trecho da Ferrovia Vicente Vuolo, o ministro deve, também, visitar alguns trechos da BR-163/364 que devem ser duplicados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.