O jovem Cleberson da Cruz Quintino, 21 anos, foi assassinado com 17 tiros, na madrugada deste domingo (6), na rua Gilberto Freire, no Jardim Atlântico. Do total de tiros, dez atingiram a cabeça de Cleberson.

A Polícia informou que no momento do crime Cleberson estava acompanhado de sua esposa, C.R.G. Ela conta que dois indivíduos aparentando serem menores de idade chegaram em uma motocicleta, sendo que um deles sacou uma pistola e efetuou um disparo contra Cleberson.

Segundo a esposa, neste momento, os rapazes pediram para que ela se afastasse e atiraram mais 16 vezes contra a Cleberson. A vítima não resistiu e morreu ainda no local. Os acusados fugiram. A perícia técnica da criminalística recolheu 17 capsulas de munição calibre 9mm no local dos fatos.

Leia também:  Jovens que mataram estudante a tiros dentro de escola vão a júri em Cuiabá

A esposa contou à polícia que seu o marido Cleberson estava sendo ameaçado de morte por um indivíduo identificado como Pedro Barbieri Junior. De acordo com ela Cleberson estava preso por ter sido condenado por envolvimento na morte de Sandrismar Borges e a pessoa que o estava ameaçando, também chegou a ser preso acusado de envolvimento na morte de Sandrismar.

De posse das informações a polícia terá pelo menos duas linhas de investigação que são o acerto de contas com a pessoa que o estava ameaçando e uma possível vingança.

CASO SANDRISMAR

Sandrismar Borges da Silva, 26 anos, estava desaparecido e só foi encontrado morto no final da tarde de (26/03/1o). O corpo foi encontrado já em estado de decomposição e foi localizado por uma pessoa na margem direita da rodovia MT-270, sentido Rondonópolis-Guiratinga, na região conhecida como Serrinha.

Leia também:  Alto Araguaia | Casal morre em colisão entre SW4 e caminhão na BR-364

De acordo com informações, Sandrismar Borges estava com as mãos amarradas para trás. A informação da família é de que antes de desaparecer, o jovem havia desaparecido após ter participado do batizado de uma sobrinha, no bairro São Sebastião 2, e, depois, saiu sozinho em uma moto Titan, cor azul, placa HSM 2508 de Rondonópolis.

Ao encontrar o corpo polícia comunicou a família sobre a localização de um homem com as mesmas características de Sandrismar. Familiares se dirigiram até o IML e o pai da vítima e alguns amigos confirmaram ser de Sandrismar.

O caso antes registrado como desaparecimento, passou a ser investigado como homicídio qualificado, e latrocínio com ocultação de cadáver. O rapaz não tinha passagens pela polícia.

Leia também:  Motociclista fura sinal com criança sem capacete na garupa

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.