Nasser Al-Attiyah venceu a terceira etapa e assumiu a vice-liderança geral do Dakar 2013 (Foto: EFE)

No terceiro dia de competição, Rally Dakar seguiu desafiando pilotos e navegadores pelas paisagens arenosas do litoral peruano. Às margens do Oceano Pacífico, carros, motos, quadriciclos e caminhões enfrentaram 243 km de trechos cronometrados, que se somaram aos 100 km de deslocamento, totalizando 343 ao longo do dia. Sob muito calor, os participantes do maior evento off road do planeta saíram de Pisco e terminaram a segunda-feira em Nazca, num cenário similar ao encontrado no domingo, com dunas e muita areia fofa pelo caminho. Após uma correção no registro do satélite, que deu a vitória ao espanhol Carlos Sainz entre os carros na segunda etapa, a experiência dos competidores que já venceram o Dakar voltou a fazer a diferença. Desta vez, em todas as quatro categorias.

Carros_Header_DAKAR2013 (Foto: infoesporte)Capitaneando o projeto de um buggy 4×2 com tração traseira construído nos Estados Unidos, Nasser Al-Attiyah mostrou neste terceiro dia que também é um dos candidatos ao título de 2013. Vencedor da etapa entre Pisco e Nazca, o campeão da edição de 2011 superou o Hummer do desafeto Robby Gordon por 1m18s e também o Mini de Stéphane Peterhansel, que fechou o dia em terceiro. Dez vezes campeão da prova, o francês contou com o desempenho ruim de Carlos Sainz, companheiro de Al-Attiyah, para assumir a liderança na classificação geral. Vencedor do dia anterior e campeão da prova em 2010, o espanhol foi apenas o 14º na etapa de 243 km e caiu para a quinta posição no acumulado dos três dias.

Os brasileiros mais bem colocados continuam sendo Guilherme Sipnelli e Youssef Haddad. A dupla levou o Mitsubishi número 311 ao 22º lugar na etapa, mas manteve a 20ª colocação no geral. Já Marco Baumgart e Kleber Cincea, também em um Mitsubshi, ficaram em 63º lugar na etapa, perdendo duas posições no geral. A dupla, que é estreante no Dakar, figura agora em 52º.

Leia também:  União aposta em Ricardo para bater o Cuiabá

Classificação geral:
1º – Stéphane Peterhansel (FRA)/ Jean Paul Cottret (FRA) – 5h34m26s
2º – Naser Al-Attiyah (QAT)/ Lucas Cruz (ESP) – a 6m33s
3º – Lucio Álvarez (ARG)/Bernardo Graue (ARG) – a 18m11s
4º – Leonid Novistkiy (RUS)/ Konstantin Zhiltsov (RUS) – a 21m10s
5º – Carlos Sainz (ESP)/ Timo Gottschalk (ALE) – a 21m16s
20º – Guilherme Spinelli (BRA) / Youssef Haddad (BRA) – a 1h15m55s
52º – Marco Baumgart (BRA) / Kleber Cincea (BRA) – a 3h27m45s

Tetracampeão do Dakar, Cyril Despres não venceu a etapa, mas se sobressaiu em relação aos principais rivais e soube tirar proveito os problemas alheios para tomar a liderança nas motos. O francês foi o terceiro melhor do dia, atrás do chileno Francisco Lopez (que também guia uma KTM) e do português Paulo Gonçalves, que pilota uma Husqvarna. Até então líder e também pilotando uma Husqvarna, o espanhol Joan Barreda Bort não foi além de um 44º lugar e nas dunas do Peru e caiu para a 18ª posição no geral.

Com o bom desempenho, Lopez passou à vice-liderança na categoria, a pouco menos de três minutos de Despres. Quem também avançou bastante foi o norueguês Pal Anders Ullevalseter. Guiando uma KTM, ele subiu à terceira posição no acumulado. Único brasileiro na categoria, Jean Azevedo fechou a etapa em 31º lugar, e subiu duas posições no ranking geral em relação ao dia anterior. Ele agora figura em 35º lugar com sua KTM.

Leia também:  Campeonato amador visa arrecadar alimentos em prol a campanha de Natal em Rondonópolis

Vencedor da etapa:  Francisco Lopez (CHI) – 2h37m54s

Classificação geral:
1º – Cyril Despres (ESP) – 6h15m03s
2º – Francisco Lopez (CHI) – a 2m51s
3º – Pal Anders Ullevalseter (NOR) – a 4m59s
4º – Olivier Pain (FRA) – a 6m03s
5º – David Casteu (FRA) – a 6m08s
35º – Jean Azevedo (BRA) – a 36m03s

Nos quadriciclos, o argentino Marcos Patronelli continua dando as cartas. Principal favorito ao título do Dakar 2013 na categoria, ele acelerou nas areias do Peru para abrir ainda mais vantagem sobre os rivais. Quem mais se aproximou de sua Yamaha foi o piloto dos Emirados Árabes, Sebastian Husseini. Pilotando uma Honda, ele ficou a 3m32s do argentino. O terceiro foi o polonês Rafal Sonik, apontado antes da prova como um dos principais rivais de Patronelli, que ganhou uma posição na classificação geral e agora é o quarto no ranking. Com a 14ª posição na etapa, o piloto da casa Ignacio Flores Seminario deixou o quarto posto no geral, passando à sexta colocação, atrás do argentino Gastón Gonzalez, quinto melhor desta segunda-feira.

Vencedor da etapa: Marcos Patronelli (ARG) – 3h04m55s

Classificação geral:
1º – Marcos Patronelli (ARG) – 6h55m40s
2º – Sebastian Husseini (EAU) – a 4m18s
3º – Ignacio Nicolás Casale (CHI) – a 29m38s
4º – Rafal Sonik (POL) – a 33m36s
5º – Gastón Gonzalez (ARG) – a 37m18s

Leia também:  Árbitros de Mato Grosso participam de curso promovido pela CBF

Defenendo o título de 2012, o holandês Gerard De Rooy se manteve na liderança, vencendo pela terceira vez em três etapas disputadas. Com isso, o piloto da Iveco aumentou para 6m59s sua margem em relação ao Tatra do tcheco Ales Loprais, que foi apenas o quarto colocado no trecho entre Pisco e Nazca. Nesta terceira etapa, a maior pressão veio do russo Eduard Nikolaev, guiando um Kamaz, que ficou a pouco mais de um minuto do vencedor e subiu uma posição no geral. O italiano Miki Biasion, companheiro de De Rooy, foi o terceiro mais rápido do dia. Quinto colocado no dia e também no resultado acumulado com um caminhão da Man, o holandês Peter Versluis contribuiu para que quatro marcas diferentes fechassem o terceiro dia de competição ocupando os cinco primeiros lugares.

Vencedor da etapa: De Rooy (HOL) / Colsoul (BEL) / Rodewald (HOL) – 2h55m58s

Classificação geral:
1º – De Rooy (HOL) / Colsoul (BEL) / Rodewald (HOL) – 6h23m15s
2º – Loprais (TCH) / Bruykens (BEL) / Pustejovsky (TCH) – a 6m59s
3º – Biasion (ITA) / Fiori (ITA) / Huisman (HOL) – a 13m26s
4º – Nikolaev (RUS) / Savostin (RUS) / Rybakov (RUS) – a 21m44s
4º – Versluis (HOL) / Schuurmans (HOL) / Damen (BEL) – a 28s21s (inclui acréscimo de 1m)

Nesta terça-feira, os competidores seguem em território peruano, enfrentando uma longa jornada entre Nazca e Arequipa. Além dos 288 km de trechos cronometrados, estão previstos mais 429 km de deslocamento, totalizando 717 km, a maior etapa até o momento

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.