Pelo menos nove praças de pedágio poderão ser instaladas na BR-163 entre Sinop até a divisa com Mato Grosso do Sul, após a concessão dos 821,6 quilômetros para a iniciativa privada, segundo prevê o projeto do Ministério dos Transportes. As instalações deverão ocorrer em nove municípios dos 19 que estão diretamente ligados à rodovia no trecho: Itiquira, Rondonópolis, Santo Antônio de Leverger, Cuiabá, Jangada, Diamantino, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde e Sorriso.

Ainda segundo a proposta, a concessão será de 25 anos e a cobrança da tarifa de pedágio somente poderá ter início após a conclusão dos trabalhos iniciais no sistema rodoviário, a execução de 10% das obras de duplicação. O trecho concedido deverá ser totalmente duplicado até o final do quinto ano do prazo da concessão.

Leia também:  MT é o Estado do Centro-Oeste com mais rodovias consideradas ótimas; diz CNT

No dia 24 (quinta-feira), o ministério promoverá audiência pública em Cuiabá para debater sobre a concessão da rodovia. O encontro faz parte da fase três do processo desenvolvido pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e visa receber contribuições e sugestões ao edital de contrato e viabilidade técnica e econômica.

Conforme Só Notícias informou, o ministério confirmou a privatização da rodovia em meados de 2012. A ação faz parte do Programa de Investimentos em Logística que prevê a concessão de 7,5 mil km de estradas (em Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Goiás).

O processo de estudo está sendo desenvolvido pela Empresa Brasileira de Projetos (EBP – do governo federal). Após as audiências públicas, a programação prevê a publicação do edital em março. A licitação deve ocorrer em abril e, a assinatura de contrato, entre maio a julho.

Leia também:  Mato Grosso está em 2º lugar no ranking de focos de calor em 2017

 

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorAry volta ao comando do Cuiabá
Próximo artigoCPI a vista

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.