Em sua primeira final no circuito ATP na temporada 2013, o mineiro Bruno Soaresconseguiu subir ao lugar mais alto do pódio. Ao lado do inglês Colin Fleming, ele venceu a dura partida contra o sueco Johan Brunstrom e o dinamarquês Frederik Nielsen, na noite desta sexta-feira, por 2 sets a 0, com um duplo 7/6, no ATP 250 de Auckland, na Nova Zelândia. Assim como na semifinal, a parceria precisou de dois tie-breaks para conquistar a vitória.

No ano passado, o brasileiro levou cinco títulos, entre eles, o Aberto dos Estados Unidos nas duplas mistas, ao lado da russa Ekaterina Makarova, no mês de setembro. Há menos de uma semana, o Brasil conquistou outro título no circuito de duplas da ATP, dessa vez, com Marcelo Melo. O também mineiro atuou ao lado do espanhol Tommy Robredo no ATP 250 de Brisbane, na Austrália.

Leia também:  Técnico do União lamenta: “Dava para ir mais longe”

Com bom entrosamento em quadra, a dupla formada por Soares e Fleming usou o saque potente como principal arma para superar os adversários em uma partida marcada pelo equilíbrio. Mas saíram muito atrás no placar. Perdiam por 4 a 1 quando tiveram uma reação espetacular, empatando o jogo. A disputa seguiu acirrada, com ambas as parcerias confirmando os seus serviços. Com a igualdade em 6 a 6, o duelo precisou ser decidido no tie-break. Agressivos nos contra-ataques e com ótimos saques, o brasileiro e o britânico deslancharam, marcaram 7 a 1 e conquistaram o primeiro set: 7 a 6.

O equilíbrio voltou a dar a tônica da segunda parcial, e um detalhe poderia ser fatal. Brunstrom e Nielsen conseguiram uma quebra logo no primeiro game e administraram a vantagem até o sexto, quando Soares e Fleming arrancaram um empate heróico por 3 a 3. Mais uma vez, a dupla levou a decisão para o tie-break. Melhor para o brasileiro e o inglês, que assumiram o controle do jogo e fecharam em 7 a 2.

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

Este foi o 11º título da carreira de Bruno Soares, que deve seguir na 19ª colocação no ranking de duplas da ATP. Na disputa na capital da Nova Zelândia, o mineiro atuou sem o seu parceiro habitual, o austríaco Alexander Peya, que não competiu por causa de uma lesão. Fleming também precisou lidar com um desfalque. A sua dupla, o britânico Rosso Hutchins, se afastou das quadras no fim de 2012 após ser diagnosticado com o linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que atinge o sistema linfático. O tenista se emocionou ao levantar a taça de campeão e dedicou o título ao amigo na cerimônia de premiação.
O brasileiro volta a entrar em ação na semana que vem, no Aberto da Austrália, dessa vez, ao lado de Peya, atual número 22 do mundo. Juntos, eles conquistaram o lugar mais alto do pódio nos ATPs de Calência, Tóquio e Kuala Lumpur, no ano passado.

Leia também:  Tiroteio em boate do Paraguai deixa 4 brasileiros mortos e dezenas feridos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.