Mais de uma tonelada de droga e 901 pessoas foram indiciadas por tráfico de entorpecentes no ano de 2012, segundo balanço divulgado pela Polícia Civil de Mato Grosso. Os dados ainda apontam a reincidência do mesmo crime em 45% das pessoas presas, além do aumento da participação de mulheres nesse tipo de ação.

Do total de apreensões, que chegam a uma tonelada e 65 quilos de droga, 473kg foram de cocaína e 592kg de maconha. Ainda de acordo com o balanço da Polícia Civil, o valor representa o dobro do ano passado, quando foi apreendido pouco mais de 500kg em 2011.

Ainda em relação ao ano passado, 583 pessoas foram indiciadas por suspeita de envolvimento em crime de tráfico de drogas no estado e, ao todo, 700 inquéritos instaurados, além de 37 termos circunstanciados de ocorrência e cumpridos 60 mandados de prisão.

Leia também:  Homem é preso após arrombar três veículos na UPA em Rondonópolis

Já neste ano, conforme informações da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), 721 homens e 180 mulheres foram indiciados em 818 inquéritos policiais. Outros 2.342 usuários de drogas responderam termo circunstanciado de ocorrência (TCO), nos Juizados Especiais de Cuiabá e Várzea Grande.

De acordo com a delegada Alana Cardoso da DRE, o crescimento mensal de prisões está entre 50 a 60%, em relação ao ano de 2011. Das pessoas detidas, 70 eram fornecedoras de droga e já estavam sendo investigadas em operações policiais.

Para a delegada os números não significam aumento da ação dos traficantes e nem do volume de drogas circulando, mas da intensificação do trabalho da Policia Militar e Policia Civil.
Para a polícia, as mulheres detidas ocupavam até cargos importantes nessas quadrilhas, sendo que algumas tinham vínculo afetivo com traficantes.

Leia também:  Assaltante se passa por cliente e rouba jóias e motocicleta de vendedor

“No tráfico mais organizado essas mulheres serviam como ‘mulas’ e muitas utilizadas para lavar o dinheiro”, completou o delegado adjunto Gustavo Garcia.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.