Um partido de extrema-direita começou a distribuir milhares de facas a mulheres de um estado do oeste da Índia para ajudá-las a se defender em caso de agressão, depois que o estupro coletivo de uma estudante de Nova Déli em dezembro comoveu o país.

O partido de Shiv Sena, conhecido por declarações e ações violentas, começou a distribuição na quarta-feira à tarde em Mumbai, dia em que se lembrava o aniversário do fundador do partido, falecido em novembro, Bal Thackeray.

‘Da mesma maneira que vocês cortam as verduras, cortem a mão da pessoa que as toca’, disse aos seus seguidores um líder local do partido, Ajay Chowdhary, que informou que as mulheres deverão guardar em seus bolsos esta faca com uma lâmina de 7 centímetros.

Leia também:  Bar oferece cerveja gratuita para quem devolver pôster furtado de Trump

O Shiv Sena tem a intenção de distribuir 21 mil armas brancas no estado de Maharastra, cuja capital é Mumbai. Este estado é o principal bastião do partido.

Homem vestido como o premiê indiano Manmohan Singh anda no 'ônibus rosa', que participa de campanha pela educação contra o estupro, nesta quinta-feira (24) em Nova Déli - Foto: AP
Homem vestido como o premiê indiano Manmohan Singh anda no ‘ônibus rosa’, que participa de campanha pela educação contra o estupro, nesta quinta-feira (24) em Nova Déli – Foto: AP

No dia 16 de dezembro, uma estudante de 23 anos foi estuprada por seis homens em um ônibus quando voltava do cinema com seu namorado. Morreu treze dias depois em um hospital de Cingapura.

Uma comissão criada pelo governo recomendou na quarta-feira o endurecimento da legislação para crimes sexuais, embora tenha descartado a pena de morte.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.