A posse dos professores concursados que estava prevista para acontecer na tarde desta segunda-feira (21), no auditório da prefeitura foi cancelada. O evento que era para ser um momento de tranquilidade acabou em tumulto e insatisfação por parte da categoria. A convocação foi para 121 profissionais, sendo 72 professores para a educação infantil, 42 para o ensino fundamental e sete secretários escolares.

O procurador geral do município, Ednaldo de Carvalho Aguiar, foi quem deu a notícia, afirmando que o prefeito Percival Muniz (PPS) estava viajando, mas a reação dos profissionais foi imediata alegando que foram convocados através de publicação no Diário Oficial do Município (Diorondon) e que queriam ser empossados.

A explicação do procurador não satisfez a categoria e Ednaldo saiu da sala debaixo de vaias e o pedido de posse. Visivelmente atordoado com a situação, o secretario de Planejamento, Valdecir Feltrin, contou que a decisão foi necessária, já que a atual gestão não estava sabendo do ato, mesmo Feltrin tendo sido um dos principais assessores do prefeito José Carlos do Pátio (PMDB) e estando o PMDB na administração de Muniz. “Esse concurso veio de surpresa porque ainda estamos organizando a prefeitura. Só fiquei sabendo desse concurso na semana passada e o prefeito estava viajando e não podemos falar sobre o assunto. Primeiro vamos analisar e depois tocar para frente”, diz.[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=L-BEqRSEasI[/youtube]

Leia também:  Inscrições para o 'Encontro de Bibliotecas de MT' vão até dia 25 de novembro

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.