A indústria registrou forte recuo de 8,6 pontos em dezembro. Caiu de 49,8 pontos, em novembro, para 41,2 pontos, menor valor da série mensal iniciada em janeiro de 2010, de acordo com a Sondagem Industrial, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) que consultou 1.751 empresas de diferentes portes entre os dias 7 e 17 deste mês.

Com a queda da produção, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) caiu de 46 para 42,2 pontos na comparação com o mês anterior, abaixo, portanto, da média usual de 50 pontos, o que reverteu os sinais de recuperação esboçados no trimestre anterior. Queda que a CNI atribui em parte ao efeito sazonal de fim de ano.

Leia também:  Lista da segunda chamada do Prouni será divulgada hoje (26)

Apesar do fraco desempenho em dezembro, a indústria conseguiu manter seus estoques ajustados ao nível planejado, segundo análise técnica da pesquisa. As expectativas, influenciadas pela sazonalidade, registram melhora na comparação com os meses anteriores, exceto no que se refere às vendas externas.

A CNI acrescenta que a atividade industrial encerra 2012 como iniciou: “debilitada”. Além das retrações na produção e na UCI, o emprego na indústria também recuou, e o conjunto dessas dificuldades traz dúvidas sobre a trajetória de retomada da atividade industrial em 2013.

Uma recuperação intensa e contínua não ocorrerá sem que haja uma elevação no nível de investimento, de acordo com o economista-chefe da CNI, Flávio Castelo Branco. Contudo, ele acrescentou que a permanência de uma elevada ociosidade, associada a margens de lucro insatisfatórias e à baixa confiança dos empresários, dificulta a retomada do investimento.

Leia também:  Sete pessoas ficam feridas e grávida morre a caminho do hospital em engavetamento de SP
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.