“Eles gastavam R$ 20 mil por noite. Então, sempre precisavam de mais dinheiro e, assim, os golpes eram praticados todos os dias", disse o delegado Michel Floroschk
“Eles gastavam R$ 20 mil por noite. Então, sempre precisavam de mais dinheiro e, assim, os golpes eram praticados todos os dias”, disse o delegado Michel Floroschk

A polícia prendeu 12 integrantes de uma quadrilha suspeita de fraudar o sistema de segurança de contas bancárias na internet. Nos últimos dois anos, de acordo com as investigações, o grupo desviou mais de R$ 2 milhões, como mostrou  a reportagem do Jornal Nacional no sábado (19/01).

Segundo a polícia, eles são especialistas em computação e foram presos por furto qualificado, formação de quadrilha e porte de drogas.

A quadrilha tinha uma mansão em Búzios, na Região dos Lagos, em frente à praia. O aluguel custava R$ 3 mil por dia. Eles fraudaram o sistema de um dos maiores bancos do país. “São jovens, alguns universitários. Todos muito inteligentes e voltaram essa inteligência para a prática de crimes”, afirmou o delegado Ronaldo Brito.

Leia também:  Enteada mata pescador a pauladas com ajuda do namorado após discussões

De acordo com a polícia, o golpe funcionava assim da seguinte forma: pela internet, os hackers furavam a segurança eletrônica, acessavam contas de empresas e faziam transferências para contas de parentes e amigos. O dinheiro era sacado imediatamente, para não despertar suspeita.

“Eles gastavam R$ 20 mil por noite. Então, sempre precisavam de mais dinheiro e, assim, os golpes eram praticados todos os dias”, disse o delegado Michel Floroschk.

Parte da quadrilha estava nas cidades de Volta Redonda e Barra Mansa, no Sul do estado do Rio. Entre os presos está a chefe do Detran de Pinheiral, Elaine Pires Vieira.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.