“Nós estamos agindo com muito cuidado nesse início de gestão para não respondermos por coisas que não são da nossa responsabilidade e agindo com prudência. Mas, o nosso objetivo é concluir a obra da ponte na Rua 13 de Maio o mais rápido possível e com qualidade”.  A afirmação foi feita pelo responsável pelo Gabinete de Serviços, o secretário de Infraestrutura, Fábio Cardozo, ao responder nesta quarta-feira (16) os questionamentos do apresentador do Cidade Agora, da TV Cidade/Record, Valdemir Costa, sobre os problemas causados aos moradores pela não conclusão da ponte sobre o Ribeirão Arareau, na rua 13 de maio, na Vila Aurora.

Ele fez questão ressaltar que mesmo inaugurada no final do ano passado a ponte não está pronta. Existe um convênio para construir a ponte que não foi todo executado, pois ele prevê a ponte e o acesso (rua). “O que foi inaugurado é apenas uma etapa, mas a obra não está completa. Os acessos, as tubulações e os aterros não foram feitos”.

Leia também:  Audiência Pública discute regularização fundiária em Rondonópolis nesta quinta

Fábio disse que tem pressa para retomada dos serviços e conclusão da ponte, pois reconhece que a situação dos moradores das imediações da ponte é dramática. Alguns tiveram as residências condenadas, outros mal conseguem entrar e sair das próprias casas. “No projeto, não consta nada sobre as desapropriações. Então, estamos buscando resolver com responsabilidade e serenidade esse problema. Já montamos um grupo técnico na prefeitura para discutir o projeto e encontra uma solução o mais rápido possível”.

Fábio revelou que já acionou a construtora vencedora da licitação para que retome a obra. Inclusive, tem uma reunião marcada com os responsáveis para tarde de hoje. “Queremos que a construtora retome a obra, pois o contrato do convênio com o Estado não terminou e ainda tem recursos. Então, vamos conversar e verificar o que falta para que a construtora retome a obra o mais rápido possível”.

Leia também:  Palanque de Taques pode ter Pátio, Percival, Rogério e Sachetti

Moradia Popular

Durante entrevista, Fábio, também, falou sobre os projetos de moradia popular. Ele lembrou que o prefeito Percival Muniz assumiu o compromisso na campanha eleitoral do ano passado de construir dez mil moradias nos quatro anos, mas que essa meta poderá ser ampliada já que para esse ano já será possível atingir quase a metade disso.

“Até a metade deste ano, a nossa previsão é de entregarmos cerca de três mil casas. E até o final do ano outras mil”, revelou Cardozo, acrescentando que já está prevista a construção de mais quatro mil apartamentos.

Água

Fábio, também, tratou sobre a deficiência no abastecimento de água na cidade. Ele esclareceu que será resolvido, mas que hoje a cidade produz 23% a menos do que consome.

Leia também:  Obras de esgoto beneficiarão 1.600 famílias no Jd. Atlântico e Europa

“Rondonópolis tem hoje um déficit de 150l/segundo, mas com a inauguração, em breve, da nova ETA (Estação de Tratamento de Água) a produção será dobrada. Além disso, tem a construção de dois novos poços. Então, logo não teremos mais problemas de abastecimento de água em nossa cidade”, frisou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.