Carlos enfrenta um tumor a mais de seis anos. Foto: Ronaldo Teixeira/AGORA MT

“Ver a mudança na vida de jovens e tentar tirá-los das drogas e criminalidade é o que me motiva a lutar contra uma Fístula decorrente de um tumor no intestino”, afirma o tricampeão brasileiro de Jiu Jitsu, Carlos Sergio da Silva, Carlão.

Depois de atuar em programas como Prata da Casa e Rede Cidadã, Carlão continua a oferecer aulas gratuitamente para cerca de 20 crianças e jovens que participavam dos projetos e defende que mesmo com dores cause insuportáveis ministra técnicas da luta, pois enxerga no esporte um meio de formar pessoas disciplinadas e comprometidas com a sociedade. “Quero fazer a diferença na vida das pessoas e tentar evitar que possam se envolver na criminalidade ou nas drogas”, frisa o tricampeão que ao subir no tatame consegue por alguns instantes esquecer as dores decorrentes da doença.

Leia também:  Governo rebate Santa Casa e diz não reconhecer dívida de R$ 5,3 milhões

Além dos constantes tratamentos, muitas vezes agressivos, e uso de vários medicamentos, Carlão acredita que o trabalho voluntário que desenvolve não deixa a enfermidade abatê-lo, pois encontra nos jovens em que ajuda forças para continuar a viver. O tricampeão observa que muitas pessoas o tem como referência para buscar uma vida diferente e enfrentam dificuldades talvez até maior que a doença do atleta.

Carlão relata que algumas vezes acredita que não voltará do tratamento contra a doença e por esse motivo se empenha para formar novos atletas que possam dar continuidade ao trabalho que desenvolve e esteja oferecendo aulas para pessoas carentes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.