Menina refugiada síria em campo na fronteira com a Turquia, perto da vida de Azaz, em foto de 2012 (Foto: Manu Brabo/AP)
Menina refugiada síria em campo na fronteira com a Turquia, perto da vida de Azaz, em foto de 2012 (Foto: Manu Brabo/AP)

A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou  que havia alcançado pela primeira vez a região de Azaz, tomada pela oposição, no norte da Síria, onde encontrou cerca de 45 mil pessoas desalojadas vivendo em condições “abomináveis” em acampamentos improvisados.

“Esta é uma área que nós não havíamos conseguido alcançar fisicamente desde o início do conflito”, disse o diretor da Acnur para o Oriente Médio e Norte da África, Yacoub El Hillo, em Genebra.

Azaz está localizada no lado oposto ao acampamento Kilis, no lado turco, que abriga cerca de 10.000 refugiados sírios que cruzaram aquela fronteira, de acordo com a Acnur.

“Nesse lado (sírio) são acampamentos improvisados em péssimas condições. Portanto, esperamos que este seja o primeiro de muitos, muitos comboios que vamos operar”, disse El Hillo.

Leia também:  Surto de sarampo deixa 428 mortos no Congo, diz ONU

O governo sírio não permite que agências da ONU entrem em áreas controladas por rebeldes do outro lado de suas fronteiras, mas agências de ajuda humanitária, incluindo o grupo Médicos Sem Fronteiras, têm estado ativas na região de Azaz, onde as temperaturas estão agora abaixo de zero, disse.

“Eles querem que nós continuemos, não poderia ter acontecido sem o governo sírio. Para os aviões pousarem perto de Latakia, tivemos que conseguir autorizações de pouso e também para que os caminhões tivessem acesso”, disse El Hillo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.