Pela segunda vez o senador Blairo Maggi (PR) teria apresentado uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre uma eventual troca de partido. O fato só reafirma que Maggi estaria descontente com a cúpula da agremiação política.

Em novembro do ano passado, o senador havia feito essa mesma consulta para saber se trocasse de partido perderia o mandato. O motivo levantado na época é que Maggi havia ficado muito chateado, porque não havia sido convidado a participar da convenção nacional do PR.

Já desta vez, o desgaste da relação entre Maggi e o PR teria sido devido ao veto do Partido para que ele não assumisse o Ministério dos Transportes, na gestão Dilma Rousseff (PT). Na segunda vez além de Maggi, os seus suplentes, Cidinho Santos e Manoel Antônio Rodrigues Palma, também apresentaram a consulta.

Leia também:  Maggi deve vir à inauguração de ala da Santa Casa

Segundo o TSE, a íntegra da consulta formulada questiona o seguinte, “senador da República que, acompanhado de seus dois suplentes, altere sua filiação partidária estaria sujeito à perda de mandato, nos termos do art. 13 da Resolução TSE nº 22.610, de 2007?”

A resolução citada por Maggi é assinada pelo ministro Cezar Peluso, que garante que os mandatos eletivos pertencem aos partidos, por isso eles podem perder o mandato com a troca. O senador já foi sondado por diversos partidos políticos, entre eles o PMDB e PSB.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.