O promotor de Justiça, Ari Madeira, que deve assumir a Defesa da Infância e Juventude escreveu um artigo demostrando a sua indignação em relação à falta de UTI infantil em Rondonópolis. No texto, o promotor conta exemplos de pessoas que precisaram do atendimento para seus filhos e que mesmo com uma decisão da Justiça não conseguiram vagas, por isso perderam suas crianças.

Um balanço feito pela Santa Casa da cidade e divulgado pelo promotor mostra dados sobre a demanda pelo atendimento que não é oferecido em Rondonópolis. Segundo os dados cerca de 10 crianças morreram em 2011 e 2012 por falta de uma UTI infantil.

Em um dos trechos do texto de Ari Madeira ele explica “o Ministério Público o que já fez? Prezados cidadãos de Rondonópolis, a Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude daqui já provocou o Judiciário e conseguiu liminar favorável (mais tarde, derrubada) e sentença de primeiro grau para instalação dos leitos, entretanto, a ação está em grau de recurso em virtude de apelação do Estado de Mato Grosso. Em resumo, esquece!”, fala o promotor.

Leia também:  Delegado Claudinei Lopes completa 10 anos de atividade policial em Rondonópolis

No levantamento feito pela Santa Casa também mostra que para implantar o serviço na cidade com dez leitos de UTI pediátrica, UTI neonatal, intermediaria neonatal, leitos de enfermaria e leitos mãe cangurus seriam necessários um investimento de R$ 1,6 milhões.

 

PERÍODO DE REFERÊNCIA

VAGAS SOLICITADAS

VAGAS DISPONIBILIZADAS

ÓBITOS

ATENDIMENTO IMPROVISADO

ABR/DEZ 2011

27

15

05

07

JAN/DEZ 2012

45

15

05

26

TOTAL

72

30

10

33

Leia o texto na íntegra

Meus planos não deram certo. Preciso de ajuda! Pronto, falei…

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.