Foto: internet
Foto: internet

Veículos roubados de Mato Grosso e outros três estados que foram levados para a Bolívia começam a fazer o caminho de volta. Hoje, o governo brasileiro inicia o repatriamento, trazendo para o país 183 carros, caminhões e caminhonetes. Desses, aproximadamente 45 veículos são procedentes de Mato Grosso.

A solenidade de entrega, visto que se trata de um caso inédito entre países, acontece às 11 horas, na cidade de Puerto Quijarro, na Bolívia, distante 445 quilômetros de Campo Grande (MS) – onde inicialmente ficarão guardados no pátio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil providenciou caminhões-cegonha para o transporte. Ao todo, serão devolvidos 493 veículos.

Sendo realizada em etapas, a devolução é fruto de uma lei boliviana que determina o recadastramento de todos os carros, motos, caminhonetes e caminhões identificados no país sem documentação, prevendo a entrega para o lugar de origem, ficando comprovado o furto ou roubo.

Leia também:  Taques inaugura 170 km de rodovias em Paranatinga, Primavera e Santo Antônio do Leste

A referida lei entrou em vigor há dois anos.

As negociações com entre os governos brasileiro e boliviano para a vinda dos veículos estão em andamento desde 2011.

A titular da Delegacia que irá receber os veículos, Maria de Lourdes Cano, explicou que a unidade foi a escolhida por fatores como logística e estrutura, onde foram levados em consideração a proximidade com o país vizinho e a dimensão do pátio.

De acordo com ela, a distribuição dos veículos para Mato Grosso, Rondônia e São Paulo será detalhada nos próximos dias.

“Entraremos em contato com as autoridades dos referidos estados para decidirmos a melhor forma de fazer isso acontecer”.

A delegada observa que a maioria esmagadora dos automóveis de origem brasileira que é roubada ou furtada, tendo a Bolívia como destino, é utilizada por traficantes como moeda de troca nas transações.

Leia também:  Justiça bloqueia bens de prefeito de Paranatinga acusado de nepotismo

O delegado Adriano Sanches, que atua na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos de Cuiabá, afirmou que todos automóveis prestes a vir de Campo Grande serão periciados.

“Sendo constatado a originalidade, entraremos em contato com os proprietários ou seguradoras. Caso o chassi ou motor apresente adulterações que não sejam possíveis de reverter, os veículos ficarão apreendidos”, explicou.

Ele não soube estimar a quantidade de veículos de Mato Grosso, roubados ou furtados, que vão para em terras bolivianas. “Não temos esse número, seria leviano da minha parte tentar fazer qualquer estimativa”.

Segundo o delegado, porém, os automóveis mais visados são do tipo picape e caminhonete – por serem mais adequados para utilização na zona rural.

Leia também:  Antônio Galvan é o novo presidente da Aprosoja

No ano passado, a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso registrou, somente em Cuiabá, 1.840 veículos roubados e furtados (entre automóveis e motos).

Participam do ato de entrega dos automóveis em Puerto Quijarro o Secretário de Justiça e Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini, o delegado-geral da Polícia Civil, Jorge Razanauskas Neto, além da delegada Cano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.