Eliza Silva Samudio completaria 28 anos nesta ontem (22). A modelo, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, desaparecida há quase três anos, nunca teve o corpo encontrado. Daqui a 10 dias, Bruno e Dayane Rodrigues começam a ser julgados pelo crime. Em novembro, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes foram condenados por participar do sequestro e morte da modelo.

A mãe de Eliza, que ainda nutre esperanças de descobrir o que foi feito com o corpo, deve lembrar a data com silêncio, afastada no sítio onde mora em Anhaduí, cidade a 50km de Campo Grande (MS).

Sônia de Fátima Moura não conversa com a imprensa desde a expedição do atestado de óbito da filha em janeiro deste ano. O sogro, Deuclécio Moura, esclarece que os familiares evitam comentar sobre o crime.
A gente sabe infelizmente o que aconteceu. Não tem como voltar, então prefere não puxar lembrança. É um luto que a gente tem no coração, mas procura não ficar tocando nisso. Desde que saiu a certidão de óbito, a Sônia ficou muito abalada. No fundo ela ainda queria ver a filha viva, isso tirou a esperança.
Procurada pela reportagem, uma amiga de Eliza Samudio não quis tocar no assunto. “Já tive muito problema por falar sobre isso”.

Leia também:  Após furto a posto de saúde, suspeito é preso com os produtos em saco preto

Na última vez que esteve em Campo Grande, Sônia apenas mencionou o aniversário da filha com a advogada, Maria Lúcia Borges.

— Na sexta-feira (15) ela lembrou da data, mas evitou se alongar no assunto. Não sei se vai à igreja no dia ou lembrar de outra forma.

Eliza Samudio nasceu em Foz do Iguaçu (PR) e cresceu longe da mãe. O pai, Luiz Carlos Samudio,é foragido da Justiça por um estupro cometido em 2003. Na adolescência, Eliza era assediada oferecida pelo próprio pai a amigos, situação que a fez sair de casa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.