Mais de R$ 40 milhões serão revertidos este ano a programas na área de assistência social, emprego, renda e cidadania em Mato Grosso. Os recursos foram autorizados pelo governador Silval Barbosa e serão executados por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas). Deste montante, 12,5 milhões são recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza, destinados a ampliação do programa Panela Cheia e aquisição de veículos para Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

O programa estadual Panela Cheia, que em Mato Grosso é comandado pela secretária de Assistência Social, Roseli Barbosa, vai receber R$ 6,5 milhões em recursos próprios do Estado, passando a atender todas as famílias que ainda se encontram em situação de extrema pobreza nos 141 municípios mato-grossense, o que representa 9.705 famílias. O programa promove a suplementação da renda daqueles que estão no CadÚnico e recebem o Bolsa Família, mas ainda estão em situação de extrema pobreza, com renda per capta abaixo de R$ 70,00, explica o secretário adjunto de Assistência Social, Jean Estevan Oliveira.

Leia também:  Falta de repasse do duodécimo pode comprometer pagamento de servidores

Aproximadamente R$ 6 milhões em recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza também serão destinados à reestruturação dos 174 Cras e 43 Creas do Estado, com aquisição de 217 veículos. O objetivo é melhorar as condições de acesso, cadastramento e atendimento das famílias atendidas por esses serviços de Proteção Social Básica e Especial. “Somos um Estado rico, que mais produz soja, milho, carne e oportunidades, mas queremos que todas as pessoas estejam inseridas nesse desenvolvimento. O nosso objetivo é buscar essas pessoas, cadastrá-las e apoiá-las para que possam sair dessa linha que não queremos que permaneça em nosso Estado. Aí sim teremos de fato o Estado que queremos, rico e de oportunidades para todos”, ressaltou Silval Barbosa.

Leia também:  Juscimeira | Recadastramento de idosos no BPC segue até 30 de novembro

Paralelo a isso, uma parceria entre governos Federal e estadual vai garantir o investimento de cerca de R$ 28 milhões em cursos de qualificação profissional nas 141 cidades de Mato Grosso. A meta é preencher 15.169 vagas disponíveis por meio dos projetos: Qualifica MT, destinado ao interior do estado; Copa em Ação, focado para municípios do Vale do Rio Cuiabá; Parceria Rural, que atende cidades com potencial agropecuário; Projovem Trabalhador, para jovens entre 18 e 29 anos; e o Plano Nacional de Qualificação (PNQ), presente nos municípios que possuem o Sistema Nacional de Emprego. “Essa parceria entre os governos é de extrema importância para que possamos conseguir a melhoria na qualidade profissional da vida das pessoas, para que eles tenham mais oportunidade de emprego e melhorar a renda de suas famílias”, comentou Roseli Barbosa.

Leia também:  Mato Grosso cai duas posições no ranking de competitividade

Além disso, o Governo do Estado, por meio da Setas, vai ampliar o projeto “Mutirão Rural da Cidadania”, atendendo a partir deste ano os 141 municípios. Trata-se de uma ação que atua em parceria com outras secretarias estaduais e com instituições como o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT). No mutirão são oferecidos serviços como emissão de RG, Carteira de Trabalho, Certidão de Nacimento, além de palestras e cursos. Também será criado o Plano de Desenvolvimento Comunitário, que vai nortear a participação da Sociedade Civil Organizada nas ações de governo focadas no desenvolvimento humano. Ações como Casamento Comunitário, Cobertor do Bem e Mutirão da Cidadania são realizadas em parceria com o terceiro setor, para mobilizar, organizar e fortalecer essas relações para chegar a todas as cidades de Mato Grosso.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.