A presidenta Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (18) que a produção de grãos no País deve ser a maior da história, confirmando a expectativa de 185 milhões de toneladas anunciada pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

— Isso sem contar os outros alimentos que chegam à mesa produzidos pela nossa agricultura, que são as verduras, as frutas, as carnes, o leite, o café e o açúcar.

No programa semanal Café com a Presidenta, ela atribuiu a expectativa de recorde na produção ao clima e ao solo brasileiros e também a medidas como a ampliação do crédito, a redução do custo dos financiamentos e os investimentos feitos por meio da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

— Nesta safra, o governo brasileiro colocou R$ 115 bilhões para financiar o agronegócio e também colocou R$ 18 bilhões só para a agricultura familiar. Veja você: é um valor significativo que está à disposição dos nossos agricultores, dos pequenos, dos médios e dos grandes agricultores.

Leia também:  Dia dos Pais | Rondonopolitano deve gastar entre R$ 50 e R$ 100 com presente

Segundo Dilma, a procura pelo crédito no setor é grande. Até o momento, meio de safra, os agricultores tomaram R$ 72 milhões para financiar o custeio da produção (preparar a terra, comprar sementes e fertilizantes e fazer a colheita) e para investimentos (construção de sistemas de irrigação e compra de máquinas agrícolas).

— Tudo isso vai significar mais tecnologia no campo e o resultado é que temos hoje uma das agriculturas mais eficientes e modernas do mundo. A cada ano, os nossos agricultores têm procurado mais e mais crédito para modernizar a produção e para melhorar as condições do trabalho no campo.

O agronegócio já tomou emprestado R$ 13,5 bilhões para a modernização de propriedades — apenas os empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para compra de equipamentos agrícolas cresceram 24% em relação à safra passada, de acordo com a presidenta.

Leia também:  Empresário expande comércio em Rondonópolis

— O Plano Safra da Agricultura Familiar já liberou, somente nesta safra, R$ 6 bilhões para a compra de máquinas e para projetos de infraestrutura nas propriedades. O dinheiro é usado para recuperar a terra, organizar pomares, construir sistemas de irrigação, comprar resfriadores de leite e até para comprar tratores e pequenas carretas para o transporte da produção.

Dilma destacou também que 30% dos recursos usados pelas prefeituras para garantir a merenda escolar podem ser comprados diretamente da agricultura familiar. Atualmente, segundo ela, sete em cada dez municípios brasileiros compram uma parte da merenda escolar diretamente da agricultura familiar.

— E queremos que esse número cresça ainda mais. Com isso, não só as nossas crianças e os nossos jovens serão beneficiados, mas aumentará a renda do agricultor.

Leia também:  Preço do diesel tem reajuste de 2,7% e da gasolina de 1,8%
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.