O primeiro mês do ano foi de saldo positivo para a economia de Mato Grosso. De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o volume exportado pelo Estado em janeiro de 2013 foi 58,29% maior, em relação ao mesmo período do ano passado, representando US$ 1.016 bilhão (dólares).

Entre os produtos exportados, o que teve maior destaque foi o milho com US$ 601.157 milhões, seguido da soja com US$ 121.287 milhões e o algodão com US$ 84.929 milhões, tendo como principais destinos a Coréia do Sul, Japão e Egito.

A soja sempre foi o principal produto exportado, mas esta mudança no cenário em janeiro se deve à grande safra de milho 2011/12. No ano passado o volume cresceu de 7,62 milhões para 15,59 milhões de toneladas. “Temos muito milho estocado e o preço está bom. Com a quebra da safra americana, surgiu oportunidade para quem estava melhor preparado e o nosso produto conquistou o mercado internacional”, explica o secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Alan Zanatta.

Leia também:  PM e mais cinco pessoas são presas em flagrante tentando roubar banco

A balança comercial também registrou números positivos em janeiro, o Estado cresceu 78,11% em comparação ao mesmo período do ano passado, com saldo de US$ 930.351 milhões. No ranking dos estados brasileiros que mais exportam Mato Grosso conquista o sexto lugar e se mantém líder nas exportações em relação a outros estados do Centro-Oeste com 57%.

O secretário da Sicme, Alan Zanatta, disse que o governo continua investindo em ações para fortalecer a economia. “Estamos buscando mais empreendimentos para o Estado. O nosso grande objetivo é fazer com que Mato Grosso incremente a cadeia produtiva através da industrialização. Hoje nós somos o maior produtor do Centro-Oeste de insumos e o desafio é industrializar esses produtos aqui no Estado agregando valor e principalmente, gerando emprego e renda nos municípios”.

Leia também:  Estado repassa mais de R$ 200 milhões aos municípios

Zanatta explica ainda que o potencial de Mato Grosso tem atraído o interesse de grandes empresas em investir no Estado. Prova disso foi a primeira reunião de 2013 do Conselho Estadual de Desenvolvimento Empresarial (Cedem), realizada no dia 29 de janeiro. “Nesta data, cerca de 60 empresas pleitearam o Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO), solicitando mais de R$ 150 milhões para investir em Mato Grosso. Além de grupos internacionais que procuram constantemente o Estado, como russos, chineses e Italianos’.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.