Medidas especiais adotadas pela equipe da Secretaria de Saúde de Rondonópolis servem para agilizar o atendimento dos pacientes do Sistema Único de Saúde – SUS em Rondonópolis que aguardavam na fila de espera por exames de tomografia e cateterismo. A coordenadora da Gestão do SUS no Município, Marildes Ferreira, explica que os exames de tomografia são realizados em Cuiabá e o cateterismo é feito na Santa Casa de Misericórdia e Maternidade, graças à transferência de 80% do teto de recursos federais disponibilizados.

Marildes conta que a demanda reprimida de exames de tomografia identificado pela atual gestão somava 953 pacientes na fila de espera. Com as iniciativas adotadas nos primeiros dias de governo foram realizados 213 exames no mês de janeiro. Em seguida a equipe responsável conseguiu mais mil tomografias para pacientes de Rondonópolis e outras 18 cidades da região Sul do Estado para serem realizados na Clínica Só Trauma – Unimagem, em Cuiabá. Os pacientes são encaminhados inclusive aos sábados, quando o transporte é exclusivo para quem vai fazer o exame.

Leia também:  Inscrições para desfile cívico de 7 de Setembro estão abertas

A coordenadora explica que durante a semana encaixa os pacientes com indicação de tomografia sempre que tem vaga no veículo Van que transporta pacientes para os diversos procedimentos médicos na capital do Estado. Aos sábados o transporte é dedicado às pessoas que vão fazer exame de tomografia e ressonância magnética. No dia 9 foram encaminhados 28 pacientes e a maioria deles viajou para fazer a tomografia.

Cateterismo

A população usuária do SUS em Rondonópolis que antes precisava viajar para Cuiabá para se submeter ao cateterismo – procedimento médico usado para diagnóstico e tratamento de certas condições cardíacas – agora pode realizar o exame no município. Marildes Ferreira conta que conseguiu viabilizar a transferência de 80% do teto de recursos federais destinado para a cidade. A verba é repassada à Santa Casa que terceriza o serviço para a unidade do Laboratório de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista – Lacic que funciona junto àquela unidade hospitalar.

Leia também:  Nova sinalização alerta sobre limite de altura dos veículos

Marildes lembra que antes pacientes em estado considerado de urgência e internados, precisavam deixar o hospital para seguir até Cuiabá, onde se submetiam ao exame de hemodinâmica. Aqueles chamados eletivos também iam para a capital para receber o atendimento. Com a transferência de 80% do teto, o procedimento é realizado no município, desde que exista vaga disponível na Unidade de Terapia Intensiva – UTI  – condição exigida para o tratamento.

Outros 20% do teto permanecem em Cuiabá, esclarece a coordenadora, para garantir atendimento aos pacientes da região quando faltar leito de UTI em Rondonópolis. O cateterismo é oferecido em Cuiabá desde o mês de janeiro.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.