O ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse ontem (20) que será feita uma série de reuniões com empresários do setor hoteleiro das cidades-sede da Copa do Mundo. O objetivo é buscar um entendimento para que governo e setor privado possam fiscalizar conjuntamente os valores das diárias dos hotéis e os aumentos abusivos. Um encontro foi realizado hoje, em São Paulo, durante o primeiro dia do 19º Workshop CVC, no Expocenter Norte.

“A discussão cria um ambiente propício para que o governo entenda que os empresários nesse momento estão investindo quase R$ 7,5 bilhões na construção de novos hotéis, que são indispensáveis para os eventos que vamos sediar. E o empresário tem que entender que se ele aumentar tanto o preço e criar a pré-condição de que a diária será cara, vai ter dificuldade depois para manter e pagar o investimento”, explicou Vieira, na cerimônia de abertura do 19º Workshop CVC.

Leia também:  Em maior apreensão do ano, PRF do PR recupera 56 pistolas em fundo falso de carro

O ministro disse ainda que os planos do governo são os de atrair mais visitantes estrangeiros e estimular os brasileiros a viajar mais pelo país. Para isso, a estratégia é aumentar a competitividade, principalmente com a diminuição dos custos para o viajante doméstico. “O foco é a área tributária e as desonerações. Já desoneramos hotéis, companhias aéreas, resorts, e vamos aprofundar vendo o que é possível diminuir nos custos.”

Encontro
As entidades representantes da indústria de hotéis e a cúpula do Ministério do Turismo promoveram uma reunião de alinhamento para definir ações conjuntas e evitar a alta abusiva de preços durante os megaeventos, ainda durante o 19º Workshop CVC. Os representantes do Governo Federal elencaram os investimentos públicos em infraestrutura, a desoneração tributária, as políticas estratégicas para o setor e afirmaram que os preços praticados serão monitorados. Os empresários reafirmaram o compromisso de adotarem um posicionamento de mercado com foco no longo prazo com tarifas adequadas.

Leia também:  Tenente-coronel da PM mata esposa após desentendimento dentro de viatura policial

“O Ministério do Turismo é parceiro do setor produtivo. Estamos trabalhando em parceria com as entidades representantes dos empresários para monitorar o mercado. Tarifas abusivas serão coibidas”, afirmou o secretário executivo da pasta, Valdir Simão. Ele informou que o governo trabalha na melhoria do ambiente de negócios e está convicto de que os empresários adotarão uma atitude responsável ante os megaeventos. “Não podemos permitir que os nossos destinos sejam taxados de caros”, ponderou.

O presidente do Fórum de Operadores e Hoteleiros do Brasil (FOHB), Roberto Rotter, garantiu que o setor está afinado com o governo e não tem interesse em contribuir com qualquer prática abusiva. “Estamos investindo bilhões. Sabemos que o retorno vem no longo prazo e não em um único evento”, destacou. Os empresários foram chamados a aderir ao Sistema Brasileiro de Classificação dos Meios de Hospedagem (SBClass) e ao Registro Nacional de Hóspedes, que substitui o preenchimento manual das fichas nos check-in dos hotéis.

Leia também:  Criança de 2 anos acorda chorando e é agredida por madrasta em GO
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.