Joaquim Evangelista  01

O aposentado Joaquim Evangelista, Bororo, que vive no antigo aeroporto continua aguardando uma casa que foi prometida pela administração pública quando ainda era comandada pelo ex-prefeito José Carlos do Pátio (PMDB).

Em 2009 Joaquim Evangelista trabalhava no novo aeroporto municipal Maestro Marinho Franco, na época ele era contratado como serviços gerais do lugar.

No mesmo ano a sede do antigo aeroporto foi desativada e vândalos tomavam conta do lugar, destruindo e roubando equipamentos da prefeitura que lá estavam guardados.

Foi quando o então secretário de Governo,  Milton Gomes da Costa, ‘Miltão’ e o ex-prefeito José Carlos do Pátio convidou Bororo para que morasse no local com a promessa de que antes do término do mandato do Zé iria o encaminhar para uma casa doada pela prefeitura.

Leia também:  Região central de Rondonópolis terá abastecimento de água interrompido nesta terça

Segundo Joaquim, ele recebeu as chaves do local e mesmo tento feito contrato ele nunca recebeu pelos serviços prestados de vigia.

De acordo com Bororo depois de algum tempo o mesmo secretário que pediu para ele tomar conta do aeroporto o acusou de ter invadido o local. Bororo só não foi despejado porque não tem pra onde ir.

Após a saída de Pátio no início de 2012, Joaquim chegou a procurar a nova administração, mas não teve o problema resolvido.

Para Joaquim é simples resolver este impasse. “Só quero minha casa, pois prometeram, não posso ser simplesmente despejado”, ressaltou.

No início deste ano, em conversa com o atual prefeito Percival Muniz (PPS), Bororo disse que o Prefeito prometeu regularizar sua situação junto à habitação.

Leia também:  Prefeitura oferece linhas de financiamento para microempreendedores

Este mês uma equipe da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder) foi até o antigo aeroporto fazer uma limpeza no local, segundo Bororo o engenheiro técnico responsável, Frederico Fortaleza, comentou que eles estavam apenas aguardando sair uma ordem judicial para tirar todos das instalações do antigo aeroporto.

“Fiquei com medo, pois não tenho pra onde ir, procurei o Percival pra ver se isso era verdade, mas ninguém me recebe mais, fica um empurrando pro outro, só quero resolver minha situação”, contou Joaquim Evangelista.

OUTRO LADO

Procurado pela reportagem do Site AGORA MT procurou o Engenheiro Técnico da Coder Frederico Fortaleza e ele confirmou que foi até o antigo aeroporto, mas que nem ele nem sua equipe comentaram sobre esse assunto com Bororo. “Isso é do departamento jurídico, ninguém falou nada para ele”, contou.

Leia também:  Novas imagens mostram que camionete estava em alta velocidade

Já a assessoria de imprensa da prefeitura diz não saber de nenhuma denúncia de despejo contra Joaquim ou de ele ter procurado o prefeito e não ter sido atendido

 

.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.