Foto: PF
Foto: PF

Três pessoas foram presas por policiais federais transportando 618 quilos de cocaína camuflados num caminhão de transporte de botijão de gás. A prisão ocorreu ontem de madrugada no trecho entre Jangada Cuiabá. A droga estaria chegando da fronteira com a Bolívia e seguiria para outro Estado. Ao abordar o veículo, os policiais tinham informação de que a droga estaria em alguma parte do caminhão.

Os tabletes da droga estavam distribuídos em 24 volumes embalados em sacos de farinha, totalizando 600 invólucros. Foi preso o motorista, apontado como chefe da quadrilha, assim como motorista de dois veículos que seguiam o caminhão como batedores – uma picape S-10 e uma Fiat Strada.

Leia também:  Agentes descobrem buraco feito em parede de cadeia em Colniza e presos fazem motim

Segundo a Polícia Federal, a operação mobilizou um grande efetivo de Policiais Federais, em razão do número de integrantes da quadrilha, bem como da grande quantidade de drogas que estava em poder dos traficantes.

Conforme os agentes, os traficantes seguiam por uma rota alternativa como forma de driblar o policiamento, evitando principalmente as rodovias federais. A ideia seria seguir em direção a Chapada dos Guimarães.

Na Superintendência, os três suspeitos negaram saber que transportavam entorpecentes e os motoristas das duas picapes disseram ser coincidência o fato de viajarem próximos.

Conforme os agentes federais, dois dos três presos fazem parte da Operação Maranello e respondia pelo crime de tráfico em liberdade. Na operação, houve a apreensão de quase 400 quilos de cocaína numa fazenda em Barão de Melgaço que servia de pista de pouso para a chegada da droga.

Leia também:  Polícia apreende 2,5 mil tênis, anabolizantes e medicamentos durante operação

As investigações iniciaram em junho de 2009, quando a Gerência de Inteligência Policial (Gip) da Polícia Civil chegou ao carregamento de 383 quilos de cocaína, escondidos na fazenda Sete Irmãos, em Barão de Melgaço.

Vários empresários da alta sociedade cuiabana foram presos sob acusação de lavagem de dinheiro e tiveram vários carros importados, como a Ferrari F430, o Corvette C6, o BMW X4 e o Poerche Boxster, apreendidos. Os veículos foram devolvidos e os empresários respondem em liberdade. O Ministério Público Federal denunciou 35 pessoas pelo esquema criminoso de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.