O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), já determinou o bloqueio do salário de 169 servidores efetivos, que até prova contrária, estariam recebendo sem trabalhar.

As irregularidades foram detectadas após um processo de recadastramento dos servidores. O recadastramento segue até o dia 15 de março, apenas para servidores das secretarias de Educação e Saúde, nos setores de Recursos Humanos das respectivas pastas.

Advertisements
Leia também:  Vilmar vira o "supersincero" no Solidariedade

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.