O Carnaval se aproxima e, com ele, a perspectiva de gastos extras com lazer, serviços e alimentação.

O valor de produtos mais consumidos durante a folia subiu mais que a inflação nos últimos 12 meses, segundo levantamento do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas).

Os dados mostram que uma “cesta de Carnaval” composta por itens agrupados em nove categorias -como cerveja e chope, doces e salgados, diária de hotel e tarifa de táxi- teve aumento médio de preço de 7,46% de fevereiro de 2012 ao fim de janeiro de 2013. No período, o IPC/FGV (Índice de Preços ao Consumidor) subiu 5,95%.

O estudo considera valores de seis capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Salvador) e do Distrito Federal.

Leia também:  Após discussões delegado da PC atira e faz esposa de refém no RJ

De acordo com a FGV, a inflação do Carnaval do ano passado foi ainda mais alta. Nos 12 meses encerrados em janeiro de 2012, a mesma cesta de produtos e serviços havia subido 8,14%.

“Em fevereiro do ano passado, a variação foi puxada pelo aumento de 10,98% em diárias de hotéis”, diz o professor André Braz, responsável pelo levantamento.

“Já neste ano ficou mais caro comer e beber na rua. Esses itens têm grande impacto no orçamento familiar.”

MAIORES E MENORES
Dos itens pesquisados neste ano, apenas preservativos (5,01%), protetores para a pele (1,18%) e tarifas de táxi (3,52%) subiram menos que a inflação. Ou seja, não tiveram aumento real.

Já cerveja e chope (12,99%), cafezinho (12,13%) e doces e salgados (10,98%) subiram aproximadamente o dobro da inflação em 12 meses.

Leia também:  Secretaria de Saúde fica em estado de alerta após reaparecimento de dengue tipo 2

De acordo com Braz, os valores podem aumentar ainda mais na semana do Carnaval. “Os preços sobem por efeito de demanda. Essa inflação só quem está no meio do bloco consegue medir.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.