Dez dias após a renúncia do papa Bento XVI, no próximo dia 28, começam as conversas prévias para a escolha do sucessor. Especialistas em temas da Igreja Católica Apostólica Romana apontam pelo menos 12 candidatos. Na relação estão três latino-americanos, além de um brasileiro, dois africanos, dois italianos, dois norte-americanos, um canadense e um filipino.

O conclave, o conselho que reúne os 117 cardeais aptos a votar, vai se reunir em março. A data pode ser antecipada, mas inicialmente está prevista para o período de 15 a 20 de março. A votação segue um rito que inclui o isolamento dos eleitores e que estabelece que a definição só ocorra com o apoio de dois terços dos votos. Do contrário, busca-se o consenso.

Leia também:  Vírus da zika pode matar células de tumor cerebral

A eleição do papa é cercada por mistérios. O padre jesuíta Luís Corrêa Lima, professor da Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), e o professor de direito canônico Paulo Bosco, da Universidade Católica de Brasília (UCB), ressaltaram à Agência Brasil que é impossível prever o resultado da eleição para a escolha do sucessor de Bento XVI.

Corrêa Lima disse, no entanto, que o crescimento da Igreja Católica Apostólica Romana fora da Europa permite que a escolha do sucessor do papa ocorra também em outros continentes, além do europeu. “Tudo é possível”, ressaltou. O sucessor de Bento XVI tem de ser uma figura de diálogo, de energia e com capacidade para agregar, ressaltam Corrêa Lima e Bosco.

Leia também:  Enfermeiro é acusado matar mais de 80 pacientes com doses excessivas de remédio

A seguir, os nomes dos cardeais apontados como mais prováveis à sucessão do papa Bento XVI:

Peter Turkson, 64 anos (ganense) – Chefe da Comissão de Justiça e Paz do Vaticano

Laurent Monsengwo Pasinya, 74 anos (congolês) – Arcebispo de Kinshasa, no Congo

Grianfanco Ravasi, 70 anos (italiano) – Presidente do Conselho da Pontifícia de Cultura

Angelo Scola, 71 anos (italiano) – Arcebispo de Milão, na Itália. É defensor do diálogo entre muçulmanos e católicos

Dario Castrillón Hoyos, 83 anos (colombiano) – Presidente emérito da  Pontifícia Comissão Ecclesia Dei e prefeito da Congregação para o Clero

Jorge Bergolio, 76 anos (argentino) – Arcebispo de Buenos Aires, capital da Argentina

Leia também:  Médicos Chilenos são filmados comemorando partida de futebol durante cirurgia

Óscar Rodrígues Maradiaga, 70 anos (hondurenho) – Arcebispo de Tegucigalpa, capital de Honduras, e presidente da Cáritas Internacional, que reúne organizações humanitárias ligadas à Igreja Católica Apostólica Romana

Cláudio Hummes, 78 anos (brasileiro) – Ex-arcebispo de São Paulo e prefeito emérito da Congregação para o Clero

Marc Ouellet, 67 anos (canadense) – Ex-arcebispo de Quebec, no Canadá, e prefeito da Congregação para os Bispos.

Charles Chaput, 68 anos (norte-americano) – Arcebispo da Filadélfia, nos Estados Unidos

Arcebispo Timothy Dolan, 63 anos (norte-americano) – Cardeal-arcebispo de Nova York, nos Estados Unidos

Luis Antonio Tagle, 57 anos (filipino) – Arcebispo de Manila, nas Filipinas, e faz parte do Colégio de Cardeais.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.