Renan Calheiros
Foto: reprodução

O apoio formal do PDT, PSOL, PSDB e PSB, ao senador Pedro Taques (PDT-MT) que concorreu hoje (01.02) à presidência do Senado Federal não foi suficiente para elegê-lo a função. O parlamentar mato-grossense foi o único adversário do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que teve o apoio da maioria das legendas da base governista.

Renan Calheiros foi reeleito pela quarta vez para o  mandato de senador, desta vez para o biênio de 2013 e 2014.  Quase seis anos depois de renunciar à presidência do Senado para não correr o risco de ter o mandato cassado, Renan Calheiros, volta a presidir a Casa e também o Congresso Nacional. Como presidente do Senado, Renan também passa a ser o terceiro nome na linha sucessória do país.

A eleição foi realizada com o voto secreto, em turno único. Renan foi eleito com 56 votos, contra 18 de Pedro Taques. Dois votaram em branco e um votou nulo.

Leia também:  Rezende busca construção de complexo da Politec na cidade

Filinto Müller, único mato-grossense a se eleger a presidente do Senado

Filinto Strubing Müller (Cuiabá, 11 de julho de 1900 — Paris, 11 de julho de 1973) foi o único Mato-grossense a conseguir se eleger a presidente do senado. Ele foi um militar e político brasileiro. Participou dos levantes tenentistas entre 1922 e 1924. Durante a ditadura Vargas, destacou-se por sua atuação como chefe da polícia política e por diversas vezes foi acusado de promover prisões arbitrárias e a tortura de prisioneiros. Ganhou repercussão internacional o caso da prisão da judia alemã Olga Benário, militante comunista e mulher de Luís Carlos Prestes, à época grávida quando deportada para a Alemanha, onde seria executada em Bernburg, em 1942.

Leia também:  STF autoriza abertura de inquérito para investigar delação de Silval

Foi eleito quatro vezes senador pelo Estado de Mato Grosso entre 1947 a 1973. Entre 1969 e 1973, foi presidente da Arena, o partido de sustentação do governo no período militar. Foi Presidente do Senado em 1973. Morreu em julho de 1973 num dos mais dramáticos acidentes aéreos da aviação internacional Voo Varig 820, no Aeroporto de Orly, em Paris. A aeronave realizou um pouso de emergência sobre uma plantação de couve em decorrência de um incêndio iniciado no banheiro e que chegou a invadir a cabine da aeronave. O incêndio, a fumaça e a aterrissagem forçada resultaram em 123 mortes, com apenas 11 sobreviventes (10 tripulantes e 1 passageiro).

Senador Filinto Müller

Exerceu os seguintes cargos na administração do país

Oficial de Gabinete do Ministro da Guerra – 1930

Secretário da Interventoria João Alberto em São Paulo – 1932

Leia também:  Rondonópolis em luto; cidade perde Mariazinha Saddi

Oficial de Gabinete do Ministro da Guerra – 1932

Diretor da Guarda Civil do Distrito Federal – 1932

Delegado Especial de Segurança Política e Social (DF) – 1933

Chefe de Polícia do Distrito Federal – 1933 a 1942

Oficial de Gabinete do Ministro da Guerra – 1942

Presidente do Conselho Nacional do Trabalho – 1943 a 1945

Senador em 1947, 1954, 1962, 1970 a 1973

Líder do Governo na Maioria, 1955 a 1958

Vice-Presidente do Senado Federal – 1959 a 1961

Líder do PSD, a partir de 1961

Líder do Governo – 1964

Líder da Aliança Renovadora Nacional – Arena – 1966 a 1968

Líder do Governo e da Maioria a partir de 1969

Presidente da Arena – 1969 a 1973

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.