Apesar da identificação política e de serem aliados no estado, algumas decisões de caráter admnsitrativo tem marcado a diferença entre as administrações Mauro Mendes (PSB), prefeito de Cuiabá e Percival Muniz (PPS), prefeito de Rondonópolis.

Uma delas fica mais evidente hoje (28/02) quando o prefeito cuiabano começa a pagar a rescisão contratual dos funcionários demitidos por Mendes quando tomou posse.

Pelas bandas do Rio Vermelho, os ex-funcionários continuam a ver navios, já que não existe ainda por parte do executivo municipal nenhuma sinalização de quando ocorrerá a o pagamento das rescisões contratuais.

A afirmação é de ex-servidores que tem enviado e-mails e feito ligações para a redação do AGORA MT reclamando da situação. Um dos ex-contratados chegou a informar que já existe um grupo se movimentando para cobrar judicialmente os valores à receber.

Leia também:  Podemos deve ser o destino de Medeiros

DATA PREVISTA

A Coluna Bastidores procurou o Secretário Municipal de Finanças, Jamílio Andozino (PSB) para saber se já existe uma data para o pagamento dos ex-servidores.

De acordo com o Jamílio existe algo próximo de 230 servidores que aguardam pelo recebimento de seus direitos trabalhistas “Como a arrecadação do mês de janeiro foi aquém do esperado e não obtivemos também grande arrecadação houve esse atraso na quitação das rescisões, mas nossa previsão é que no dia 20 de março estaremos efetuando o pagamento”, revelou o secretário.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.