Foto: Szekeres Szabolcs / Deposit Photos
Foto: Szekeres Szabolcs / Deposit Photos

Grande parte da população já passou por algum episódio de dores no estômago e desconforto após as refeições. Aparentemente, isso pode ser considerado normal, mas a repetição desses sintomas pode ser um sinal que algo está errado.

A úlcera é uma ferida que, no aparelho digestivo, pode aparecer no estômago ou no duodeno. Ela surge quando os mecanismos de defesa que protegem o duodeno e o estômago contra o ácido gástrico sofrem alterações.

“Essas alterações podem ocorrer pela presença da bactéria Helicobacter Pylori, que ataca a parede gástrica de pessoas com predisposição para a doença”, explica Victor Yokana, do Núcleo de Gastroenterologia do Hospital Samaritano de São Paulo.

Uma alimentação rica em produtos industrializados, o consumo de bebidas alcoólicas, consumo de medicamentos anti-inflamatórios não hormonais e o cigarro também são fatores importantes para o desenvolvimento do problema.

Leia também:  O que o povo sabe sobre esclerose múltipla

“Até alguns anos atrás, acreditava-se que o estresse era um importante fator de risco para o surgimento da úlcera, porém já está provado que isso é mito, ele não é determinante no surgimento da doença, mas pode, porém, agravar o quadro do paciente que já tem a úlcera, podendo atrapalhar o resultado do tratamento que está sendo aplicado”, ressalta Yokana.

Para o diagnóstico da doença, o indicado é a realização de uma endoscopia, que permitirá a visualização do esôfago, duodeno e estômago, localizando o local da úlcera para a indicação do tratamento adequado.

O tratamento é medicamentoso, com a prescrição de medicamentos que diminuem produção de ácido e antiácidos, que evitam que o suco gástrico, utilizado na digestão, aumente o tamanho da ferida, analgésicos para controlar a dor e antibióticos para eliminar a bactéria Helicobacter Pylori. Uma alimentação balanceada e a adoção de bons hábitos complementam o tratamento.

Leia também:  Esclerose múltipla | Do que são feitos nossos sonhos?

“O tratamento é individualizado e indicado de acordo com o problema do paciente. Muitos, ao descobrirem que estão com úlcera, acabam optando por tratamentos naturais e receitas duvidosas que surgem na internet, podendo comprometer ainda mais o problema ao invés de combatê-lo. O ideal é sempre procurar um especialista, pois ele estará preparado para realizar o diagnóstico e indicar o tratamento correto”, conclui Yokano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.