O Brasil foi o quinto país que mais contratou novos profissionais no ano passado, segundo pesquisa da empresa de consultoria britânica Grant Thornton.

O estudo aponta que 42% das empresas brasileiras abriram novas vagas em 2012, o melhor resultado desde 2009, quando o país ficou em segundo no ranking.

Em 2011 o Brasil ficou em 15, com índice de contratação de 40%. No ranking global, que avaliou 12.500 companhias privadas de 44 países –cerca de 280 empresas de cada nação–, o Brasil ficou com o quinto maior nível de contratação do período, atrás apenas de Índia (62%), Turquia (60%), Peru (57%) e Chile (43%).

“A despeito da latente falta de qualificação da mão de obra local, nossas empresas estão contratando como nunca”, afirma o sócio diretor da Grant Thornton do Brasil, Paulo Sérgio Dortas.

Leia também:  Taxa de feminicídios no Brasil é a quinta maior do mundo

Na outra ponta da tabela, os países com menor índice de contratação foram Grécia, Espanha e Irlanda, todas economias que sofrem com os efeitos da crise na Zona do Euro.

Os grupos que mais contrataram foram os países da América Latina, com média de 35%, e os do BRIC (sigla formada por Brasil, Rússia, China e Índia), com 31%.

Quem menos recrutou foram as empresas da zona do euro, com 14%. A exceção ficou com a Alemanha, onde 36% das companhias relataram ter contratado funcionários nos últimos 12 meses.

SALÁRIOS

A pesquisa também aponta que 24% dos empresários brasileiros pretendem dar um aumento real –acima da inflação– aos seus empregados neste ano. O número sobe para 88% se levado em consideração também os reajustes equivalentes à inflação.

Leia também:  Homem é preso tentando empenhorar R$ 300 mil em joias furtadas no PR

Suécia (42%), Chile (33%), Tailândia (27%) e Índia e Peru (ambos com 26%) são os países que ficam à frente do Brasil nesse quesito.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.