As congregações gerais que precedem o início do conclave para eleger o novo Papa, nas quais os cardeais eleitores irão definir os detalhes da eleição – e, mais importante, a data de seu início – serão iniciadas na próxima segunda-feira (4). A primeira ocorre às 9h30 no horário de Roma (5h30 no horário de Brasília), e a segunda, às 17h (13h de Brasília), segundo o Vaticano.

De acordo com  o monsenhor Antônio Catelan Ferreira, que acompanha o cardeal arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, na Itália, a convocação para o início das congregações foi enviada a Dom Odilo na manhã desta sexta-feira (1º), um dia após a renúncia do agora Papa Emérito Bento XVI, que deu início ao período conhecido como Sé Vacante, em que a liderança da Igreja Católica fica desocupada.

Leia também:  Rebelião em presídio deixa dezenas de feridos e mortos no México

Na quinta-feira (28), o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, informou que o cardeal decano, o italiano Angelo Sodano, já convocou formalmente os cardeais eleitores e não-eleitores (com mais de 80 anos) para o conclave nesta sexta.

As congregações serão realizadas na Sala dos Sínodos, uma grande sala de audiências localizada na Aula Paulo VI, no Vaticano.

Nessas congregações, os cardeais discutem os problemas da Igreja, debatem o perfil do novo pontífice e acertam os detalhes que envolvem o conclave, e irão definir a data de início da eleição. Segundo o padre Lombardi, apenas quando todos os cardeais eleitores estiverem em Roma (menos aqueles que notificarem formalmente que não irão participar da eleição, o que dois já fizeram até agora), será possível acertar a data em que o conclave será iniciado.

Leia também:  Tufão faz desmoronar milhares de casas e deixa mais de 60 mortos no Vietnã

No Vaticano, conversas entre os cardeais e outros membros da Igreja apontam o dia 8 de março, próxima sexta-feira, como uma possível data para o início da eleição. Nada foi definido oficialmente por enquanto. Segundo monsenhor Antônio, não há qualquer restrição para que o início do conclave seja em uma sexta-feira, ou até mesmo um sábado.

Apenas o domingo poderia gerar algum problema. Antes do início do conclave, é realizada uma missa. No período da Quaresma, que dura até a Páscoa, as missas dominicais não podem ter outro propósito. Ainda não se sabe se essa regra poderia ser quebrada pelo conclave.

Nesta sexta, sábado (2) e domingo (3) os cardeais não têm compromissos oficiais. Muitos deles devem realizar reuniões privadas e restritas.

Leia também:  Parentes dos 44 tripulantes desaparecidos se manifestam em busca de respostas

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, disse que as reuniões de segunda-feira não devem definir a data de início do conclave.

Temas
Alguns temas que devem ser abordados nas reuniões são a reforma da Cúria Romana (o governo da Igreja) e a investigação interna sobre o caso ‘VatiLeaks’ (vazamento de documentos confidenciais do Vaticano), assim como os escândalos e polêmicas dos últimos anos: as acusações de acobertamento da pedofilia, a corrupção, a secularização em muitas regiões, a influência de outras religiões e os problemas morais relacionados com a família.

O Vaticano espera que um novo Papa já tenha sido escolhido até a Páscoa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.