O clima entre o suplente de deputado Adalto Freitas (PMDB), o Daltinho, e seu partido parece ter azedado de vez, a ponto da secretária Estadual de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur), titular da vaga, Teté Bezerra, querer de volta o seu lugar na Assembleia Legislativa. Isso por causa dos constantes ataques feitos por Daltinho ao Governo do Estado, que é comandado por seu partido.

Segundo informações o objetivo do retorno de Teté a Assembleia seria enquadrar o deputado rebelde e com isso até poderia ser tomada uma medida mais drástica e como consequência a expulsão de Daltinho do PMDB.

Informações que correm no Palácio Paiaguás são de que o governador Silval Barbosa teria combinado que Teté seria exonerada no início da semana para, na próxima sessão ordinária de terça ou de quarta, reassumir o posto, o que leva Daltinho a perder a cadeira.

Leia também:  Última audiência para discutir a Lei Orçamentária Anual para 2018 acontece nesta terça (31)

Na esteira do que pode acontecer com Daltinho, estaria o vereador Dr. Manoel de Oliveira de Rondonópolis, segundo suplente da coligação que poderia assumir a vaga, caso, Daltinho seja expulso e Teté voltasse para o comando da Sedtur. “não sei o que pode acontecer, mas se houvesse a oportunidade de assumirmos uma cadeira na Assembleia teríamos que consultar a nossa base”, revelou o vereador.

De acordo com Dr. Manoel o problema de assumir neste instante a vaga de deputado seria o curto tempo para se iniciar um trabalho o que poderia inviabilizar, por exemplo, uma tentativa de reeleição, “Tenho um mandato que está no início como vereador, são quatro anos garantidos, já assumir como deputado nestas condições e não ter a certeza de que terminaria o mandato de pouco mais de um ano é muito temeroso”, avaliou.

Leia também:  Câmara aumenta para oito anos prisão para bêbado que dirige e mata

EFEITO RETORNO

Se o retorno da secretária Teté se concretizar e ela reassumir o posto de deputada estadual, a Sedtur deve continuar na cota do PMDB.

Uma das possibilidades é nomear o atual adjunto da pasta, Jairo Pradela (PMDB), ao posto de secretário. “O partido não abre mão da pasta. Ainda não conversamos sobre o substituto da Teté, no caso de ela voltar à Assembleia, mas o Jairo tem toda a competência para tocar a pasta”, disse o vice-presidente e líder do Governo na Assembleia Legislativa, Romoaldo Júnior (PMDB).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.