O gerente afirma ter todos os documentos encaminhados e aguardava apenas uma resposta da prefeitura. Foto Varlei Cordova/AGORA MT
O gerente afirma ter todos os documentos encaminhados e aguardava apenas uma resposta da prefeitura. Foto Varlei Cordova/AGORA MT

O Circo Troy, pertencente à empresa Pantanal Eventos, com sede no Paraná, foi interditado nesta quinta-feira (28) pelos fiscais das Secretarias Municipal de Receita e Meio Ambiente, sob o argumento de falta de alvará, laudo do Corpo de Bombeiros e ausência de segurança do local. O palco seria instalado no espaço da antiga rodoviária, com estréia prevista para a noite de sexta-feira (01), e uma temporada de cinco dias.

O gerente do Troy, Edmilton Bezerra dos Santos, argumentou que não entende a necessidade do Poder Executivo em utilizar de força policial para intimar as sete famílias de artistas a saírem do local onde seriam feitas as apresentações, sob o argumento de serem retirados do espaço caso o auto de infração não fosse atendido.

Leia também:  Atendimentos oftalmológicos na Caravana da Transformação superam a marca dos 15 mil no 3° dia

Santos frisa que estava dentro da regularidade, pois no dia 29 de janeiro deste ano protocolou um pedido na Prefeitura Municipal onde solicitava uma área pública para fazer as apresentações e acrescentou que a resposta deveria ocorrer em no máximo 10 dias, o que não aconteceu. Outro ponto observado por Edmilton é que antes mesmo dos fiscais interditarem o circo, a solicitação de vistoria do local fora feita junto ao Corpo de Bombeiros, contudo o laudo só poderia ser emitido após o circo estar com toda estrutura montada. “Temos um trabalho serio e queremos fazê-lo dentro da legalidade”, comentou.

Quanto à segurança, o circense argumenta que a responsabilidade em conter os marginais e prostitutas que atuam na região central da cidade é do Poder Público e não do circo, mas que não vê necessidade de tanto incomodo, pois ambos podem permanecer no mesmo espaço.

Leia também:  BR-364 é interditada entre Rondonópolis e Cuiabá nesta terça

Com a interdição na antiga rodoviária o Circo Troy foi transferido para uma área privada de frente ao shopping, segundo Edmilton, o alvará de funcionamento deve ser expedido tão logo seja apresentado o laudo do Corpo de Bombeiros e contrato de locação do espaço. Em razão da celeuma os trabalhos foram adiados e o circo teve que assumir um prejuízo e despesas extras, como manter o aluguel da área.

Com tradição de cinco gerações circenses, esta é a primeira visita do Circo Troy em Rondonópolis, vindo de Goiás e Mato Grosso do Sul, com o objetivo de passar por diversos municípios do país. “Queremos apenas difundir uma cultura milenar para a população, não queremos trazer problemas, mas infelizmente algumas pessoas não compreende o papel do circo, que é trazer alegria para a população”, concluiu o gerente o relata que deve dar início nos trabalhos neste sábado.

Leia também:  Inscrição do Ensino Médio e Superior do IFMT Rondonópolis encerra dia 8 de outubro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.