O diretor da ATC afirma que se a BR de acesso até ao terminal não for duplicada, Rondonópolis vai enfrentar muitos problemas de congestionamento assim com em Alto Araguaia e Itiquira
O diretor da ATC afirma que se a BR de acesso até ao terminal não for duplicada, Rondonópolis vai enfrentar muitos problemas de congestionamento assim com em Alto Araguaia e Itiquira

“Temo que Rondonópolis viva um caos social em razão do congestionamento que será provocado com o funcionamento do terminal da América Latina Logística (ALL) no município”, afirma diretor executivo da Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso (ATC), Miguel Mendes.

A exemplo dos problemas vividos com os frequentes congestionamentos de caminhões nos terminais de Alto Araguaia, que se arrasta a mais de oito anos, e também de Itiquira, em Rondonópolis a situação não será diferente tendo em vista a falta de infraestrutura para receber todos os veículos, principalmente nos 25 quilômetros, que compreende do trevão ao terminal.

Mendes disse que já expos o problema ao prefeito Percival Muniz (PPS) e argumento

Leia também:  Com EP lançado este ano, Hottel Casablanca fala da expectativa de tocar no Cerrado Fuzz

u que as BRs 163 e 364 já possuem um fluxo intenso de veículos e a menos que o acesso até ao terminal seja duplicado, antes da expedição do alvará de funcionamento, com certeza as dificuldades em Rondonópolis não serão diferentes, com aumento de caminhões, congestionamentos e até acidentes com os trabalhadores que trafegam pelo local.

Mendes frisa que não é contra a instalação do terminal da ALL no município, mas que é necessário ser prudente e evitar transtornos desnecessários, que podem ser amenizados ou evitados.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.