Com sete vitórias e apenas um empate em oito jogos, o Flamengo anima sua torcida, que já sonha com a conquista da Taça Guanabara e, posteriormente, do Campeonato Carioca. E o desejo dos rubro-negros não acontece por acaso. A última vez que o time iniciou a temporada de maneira tão eficiente o resultado foi o título do Estadual de 2011, o último troféu do clube da Gávea.

Em 2013, o caminho começa a ser trilhado da mesma maneira, mas com algumas diferenças consideráveis e, principalmente, fundamentais para a combalida saúde financeira do rubro-negro. Com um elenco mais modesto, sem estrelas de altos vencimentos, como Ronaldinho Gaúcho, o Flamengo pode conseguir os mesmos bons resultados com um custo reduzido em cerca de R$ 3 milhões.

Leia também:  Federação realiza arbitral após desistências em série

Se antes a folha mensal passava de R$ 8 milhões, entre salários, direitos de imagem e encargos tributários, a realidade agora é outra, completamente diferente. Pouco mais de R$ 5 milhões são necessários para pagar o time que tem a melhor campanha do futebol carioca até o momento.

“A diretoria montou um projeto de redução de custos, mas o mérito é de todos os jogadores. Não quero comentar gestões e gastos passados, mas sei que é possível montar um bom time dentro do orçamento que montamos para este início de trabalho. No futuro, com bons resultados, podemos aumentar alguma coisa e fortalecer a equipe”, disse o diretor Paulo Pelaipe, repetindo um discurso que se tornou um mantra da nova gestão.

Leia também:  Apresentador passa mal "ao vivo" em Lucas do Rio Verde

“Não vamos fazer loucuras. A realidade é essa, de pés no chão, e o jogador que quiser vestir a camisa do Flamengo terá que aceitar. Nosso compromisso é dar estrutura e pagar em dia. Enquanto isso, eles buscam o resultado. Está dando certo”, completou o dirigente.

E, de fato, os resultados estão aparecendo, tanto dentro quanto fora de campo. Enquanto o time faz sua parte contra os adversários, a diretoria paga os salários em dia e realiza alo até então inédito para a maior parte do elenco, com o depósito antecipado do montante referente aos direitos de imagem.

Com novos costumes, o elenco tenta repetir a campanha antiga de 2011. E o caminho rumo ao título terá sequência neste domingo, na semifinal da Taça Guanabara, contra o Botafogo, no Engenhão. Com a vantagem do empate, o rubro-negro joga por dois resultados iguais (semi e final) para conquistar o primeiro turno e garantir uma vaga na final do Carioca.

Leia também:  Cuiabá Arsenal encara último rival da 1ª fase do brasileiro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.